Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

O que não pode faltar em uma boa feijoada

Saimon Novack destaca ingredientes essenciais para o preparo do prato
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC , 03/07/2020 - 15:52Atualizado em 03/07/2020 - 15:52
Foto: reprodução
Foto: reprodução

Com o frio chegando por definitivo no sul de Santa Catarina, com os termômetros marcando temperaturas abaixo dos 6ºC,  se dá início a aquela maratona de especiarias culinárias típicas do inverno. Uma delas, muito querida na região, é a feijoada. No programa Adelor Lessa desta sexta-feira, 3, o chef Saimon Novack apresentou o que não pode faltar em uma boa feijoada. 

Além do óbvio feijão, há uma série de ingredientes que também vão para a panela para dar mais gosto ao prato. "Ao todo, vai o feijão e mais uns dez itens. Vai carne seca, pé, rabo, bacon, paio de porco, calabresa, orelha e por aí a fora",destacou o chef.

Além disso, há também casos em que alguns não gostam de determinadas partes do boi para um refeição, tal qual o rabo e o pé. Para esses, segundo Novack, a solução é preparar um pouco completo, e um prato a parte. 

"Para contentar todos os paladares, fazemos uma feijoada mais leve só com paio, calabresa, bacon e costelinha e, quando mandamos, enviamos a completa e uma marmitinha com essa, mais uma carninha", ressaltou.

Continuar comendo em casa após a pandemia

A pandemia do novo coronavírus fez com que muitas pessoas parassem de ir à restaurantes e optassem massivamente pelo pedido de refeições em casa ou, até mesmo, de preparar a sua própria comida. É aí em que muitos descobriram novos dotes e aprenderam a cozinhar para família e amigos.

Apesar disso, o chef acredita que esse gosto impulsionado pela pandemia de cozinhar para amigos e familiares não deve se estender por muito tempo após o término do período de quarentena. "Acho que as pessoas vão cozinhar sim, mas há a vontade de estar com as pessoas, fazer festa e comemorar. De repente no começo o comportamente será de ir para a cozinha e receber os outros, mas depois disso vira ccansativo e uma hora vai voltar para a rotina mais do curtir, não tendo que fazer lista de supermercado e limpar a bagunça", disse.