Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

O que falta para implantação do Centro de Inovação de Criciúma?

Presidente do Comitê de Implantação do Centro, Mário Gaidzinski, esclarece dúvida
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 04/04/2018 - 10:55Atualizado em 04/04/2018 - 11:01
(foto: Acic)
(foto: Acic)

O governador de Santa Catarina, Eduardo Pinho Moreira, assinou ontem a autorização para a retomada das obras do Centro de Inovação de Tubarão. E empresa vencedora da licitação tem 180 dias para terminar os trabalhos. “Mas e o nosso?!” questionou o jornalista Adelor Lessa. Para esclarecer essa dúvida, o presidente do Comitê de Implantação do Centro tecnológico de Criciúma, Mário Gaidzinski, foi entrevistado.

“O importante é que neste momento temos vontade política de fazer. O governador disse que ia licitar a obra em 60 a 90 dias após a posse da Acic. Agora estamos fazendo algumas readaptações do projeto para fazer a licitação. Acreditamos que nos próximos 60 dias esteja pronto. Uma vez feita a licitação não queremos aditivos como nos outros Centros de Inovação de Santa Catarina. Queremos que esta obra comece e termine”, comentou Gaidzinski.

Segundo o presidente, a Acic está avaliando os custos para a readequação do projeto. “Depois temos o processo licitatório que vai ser um pouco maior. Acredito que em torno de 90 dias estamos com o governador assinando a ordem para essa obra importante para a Região Sul”, explicou.

Após assinada a licitação, fala-se em 18 meses para conclusão, mas Gaidzinski acredita que fique pronta em 24 meses. “É um prazo mais viável. Em paralelo a isso temos que trabalhar o software. Não adianta a estrutura se não tivermos massa crítica dento do prédio. Queremos que, quando o Centro ficar pronto ele seja habitado pela inovação e gere lucro para a região”, revelou.