Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
Patrocinado

O que esperar do mercado digital pós pandemia

A readaptação do mercado é essencial para a continuidade das empresas
Por HOSTINGER 29/05/2020 - 11:54Atualizado em 29/05/2020 - 12:11 * Conteúdo de responsabilidade do anunciante

A pandemia do Covid-19 ou Coronavírus foi marcante no ano de 2020 e trouxe uma readaptação do mercado para que empresas não ficassem paradas e a economia mundial entrasse em colapso.

Muitos negócios não conseguiram sobreviver, mas aqueles que se adaptaram bem ao isolamento social e encontraram maneiras de continuar suas operações tiveram a oportunidade de continuar no mercado e até podem ressurgir mais fortes depois que o caos acabar.

Um dos setores que mais se favoreceu na crise foi o mercado digital. Agora veja abaixo o porquê isso aconteceu e o que esperar dele daqui para frente.

Como o mercado digital se expande na crise

A crise da pandemia de 2020 é essencialmente marcada pelo isolamento social onde as pessoas não podem sair de casa e devem evitar qualquer tipo de aglomeração.

Em algumas cidades, o chamado lockdown foi adotado de forma parcial e as lojas foram fechadas para evitar que as pessoas saíssem às ruas. Somente os serviços essenciais ficaram abertos e houve uma fiscalização com relação a distância e uso de máscaras.

Com isso, as ferramentas digitais foi a solução que as pessoas encontraram para consumir. Muitas empresas, não somente de comida, adotaram delivery e outros serviços passaram a ter atendimento online.

Não somente isso, pessoas tiveram que se adaptar para trabalharem de casa, em home office. A pandemia se tornou então a forma forçada para algumas empresas fazerem uma pequena transformação digital em seus negócios.

Uma nova perspectiva do mercado a partir do isolamento

Com o isolamento forçado e a adaptação do digital para que empresas continuassem funcionando, muitos negócios começaram a ver a possibilidade de mudar suas operações ou até mesmo o modelo de negócio para se blindar diante da crise.

Existem algumas vantagens em se fazer uma transformação digital em um negócio e muitos empresários começam a perceber que em um mundo pós pandemia é possível otimizar uma empresa para gerar melhores resultados.

Vantagens da transformação digital:

  • Maior dinâmica de trabalho

  • Menos custos de espaço físico

  • Menor custo operacional

  • Trabalho remoto

  • Possibilidade de acesso a profissionais de todo o país

Com isso, muitos donos de empresas começaram a se perguntar o que pode ser aprendido com o isolamento social forçado que vem ocorrendo.

Foi aí que surgiram mais opções de delivery e uma predisposição maior ao trabalho remoto, atendimentos online e, mesmo em casos que o ambiente físico é quase indispensável, não ocorreram grandes mudanças.

Exemplos interessantes do uso do mercado digital para adaptação no isolamento foram o desenvolvimento da telemedicina e terapia no ambiente virtual.

O que se esperar do mercado digital pós pandemia

Com este isolamento forçado, o que se pode esperar é que daqui pra frente as empresas revejam a forma de trabalhar, optando por inserir elementos tecnológicos em suas operações.

As pessoas estão cada vez mais acostumadas a consumir online e a pandemia só veio para reforçar este hábito. Por isso, empresas que não estão no ambiente digital, provavelmente estarão fora do mercado em poucos anos.

A pandemia também reforçou a ideia de que não é mais só o jovem que consome por meios online. Todas as idades passaram a ter contato imediato com este mundo por necessidade e viram que pode ser muito mais prático resolver as coisas sem sair de casa.

Atualmente os serviços mais utilizados são de bancos, apps de delivery e educação. Muitas pessoas pagam contas, pedem comida e se qualificam pela internet.

O entretenimento durante a pandemia

Um dos setores mais afetados pelo isolamento foi o de entretenimento. Como não era possível mais promover eventos, ir ao cinema, bares e outros lugares sociais, as pessoas passaram a se divertir em casa mesmo.

Este é um setor que nunca mais vai ser o mesmo, mas isso não significa que as pessoas vão preferir sempre se divertir em casa, então ele terá uma recuperação longa, mas acontecerá.

No entanto, o surgimento das lives de cantores foi a forma com que muitos deles escolheram para continuar em contato com seu público.

Existem até boatos da possibilidade de se criar um mercado em cima disso, já que algumas lives chegaram a ter mais de três milhões de pessoas assistindo simultaneamente.

Imagina se cada um pagasse 5 reais para assistir ao show? Este seria um faturamento bruto de 15 milhões de reais em uma noite, aumentando o nível do mercado de shows.

Contudo, alguns artistas sofreram com problemas de censura, o que veio outra ideia para driblar as adversidades: a criação de uma plataforma independente para a realização de lives.

É basicamente criar um site onde o dono é quem decide as regras. Para isso é necessário contratar um servidor de hospedagem de sites, para isso recomendamos a Hostinger, registrar domínio e ser dono do seu próprio espaço online, onde nenhuma rede social tem poder de opinar.

O mercado do entretenimento ainda vai se adaptar muito no decorrer dessa pandemia e tem fortes indícios de melhora no longo prazo. Tendo em vista que em momentos de confinamento a internet é um recurso mais que essencial para várias pessoas.

Por falar em mercado digital, os serviços de hospedagem também exercem grande papel neste cenário, já que os serviços de web hosting fornecem todo o suporte para que sites, blogs e lojas virtuais funcionem corretamente.

Conclusão

Muita coisa vai mudar, muita coisa vai ficar quase igual, mas é certo de que o mercado digital vai estar presente em grande parte das empresas, dando a elas a oportunidade de continuar existindo no futuro.

Quem não se adaptar vai ficar de fora do mercado, pois em meio à pandemia muitos já estão sofrendo com as consequências do isolamento.

Portanto, é fundamental começar a pensar como servir mesmo em tempos em que o contato físico não é mais possível. As ferramentas digitais estão aí disponíveis e como em qualquer crise, muitos perdem, mas muitos também saem ganhando.