Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

O desabafo de Jaime Dal Farra

Atual presidente do Criciúma não esconde insatisfação com eleição e afirma que irá concorrer
Por Lucas Renan Domingos Criciúma, SC, 15/12/2018 - 06:25
Mandatário alega que a intenção não é romper o contrato entre GA e Criciúma/Foto:Daniel Búrigo/A Tribuna
Mandatário alega que a intenção não é romper o contrato entre GA e Criciúma/Foto:Daniel Búrigo/A Tribuna

A eleição para o presidente do Criciúma está marcada. Na próxima sexta-feira, os conselheiros do Tigre estarão reunidos na Associação Empresarial de Criciúma (Acic) para aprovar as chapas candidatas a assumirem a Diretoria Executiva do clube. Faltando menos de uma semana para o momento, o atual presidente do Tricolor, Jaime Dal Farra, desabafou sobre a situação envolvendo a eleição.

Com frases fortes e mostrando a decepção em precisar enfrentar uma nova votação para dar continuidade ao seu mandato, o dirigente foi enfático. “Eu vou inscrever a minha chapa”, apontou. Só que o ato de encontrar os aliados para formar o seu grupo na tentativa de garantir sua reeleição, tem provocado a indignação do mandatário.

“Eu estou legal. As Atas foram entregues no Ministério dos Esportes, na Federação Catarinense de Futebol, na CBF, nos bancos. Sou o presidente do Criciúma”, assegurou. “Tem gente querendo me derrubar. Eu vou disputar, mas gostaria de não ganhar nenhum voto para ver quem vai ser capaz de assumir o Criciúma e dar conta do clube como eu tenho dado”, desabafou.

Críticas às críticas

Desapontado com as repercussões dos últimos dias em relação a legalidade de seu mandato, Dal Farra é duro ao responder às críticas que vem recebendo. “Querer me prejudicar é fácil. Quero ver dar conta dos R$ 6 milhões de déficit que devemos ter no ano que vem. Ajudar, ninguém está disposto a ajudar. Agora vem todo mundo pra cima. É oposição, é imprensa. Ao invés de apoiar, querem o mal do Criciúma. Vamos ver, quem sabe venha um presidente melhor do que eu”, disparou.

Ele reforça a insatisfação com a eleição e frisa que, caso fosse eleito pela rerratificação da Ata, não teria problemas. “Não entendo quem inventou isso. Não haveria nenhum problema. Porque essas pessoas que estão querendo me tirar do clube não aparecem para ajudar? Eu torço para que mais e mais gente colabore. Mas na hora de pagar as contas ninguém está ali”, acrescentou.

“Eu sou um empresário. Coloquei dinheiro no Criciúma para ajudar o clube. Estou muito frustrado. Eu gosto do Criciúma, sou torcedor. Estou onde estou para colaborar. E tem gente fazendo de tudo para me tirar. Minha vontade era sumir e ver quem teria coragem de carregar o Criciúma como fiz nestes três anos. Vou me inscrever para cumprir a minha palavra que é o contrato”, destacou.

Se Dal Farra sair, a GA deve ficar

O contrato de gestão entre Criciúma e a Gestão de Ativos (GA) empresa que foi de Antenor Angeloni e vendida para Jaime Dal Farra, vai até março de 2022. Aliás, este mesmo acordo tem sido a justificativa do Conselho Deliberativo do Criciúma em tentar manter o atual mandatário no cargo pelo menos até o fim do que foi selado entre as partes. O Conselho alega, que a saída de Dal Farra poderia ocasionar a ruptura do contrato com a GA, além de sanções maiores como, por exemplo, um pedido de multa por parte da empresa gestora no valor de R$ 10 milhões pelo descumprimento do acordo.

Questionado se essa seria a sua intenção, caso não fosse reeleito, o presidente afirmou que não teria a intenção de percorrer esse caminho. “Eu vou cumprir o meu contrato. Não vejo isso, no momento, como uma possibilidade. Mas também tenho que consultar minha assessoria jurídica. Tenho uma boa pessoa que responde isso por mim”, disse Dal Farra.

Conversas com Anselmo Freitas

Recentemente, o nome do empresário Anselmo Freitas, surgiu como um dos possíveis candidatos à presidência do Tigre. Freitas havia confidenciado a pessoas próximas a sua intenção de assumir o clube. Porém, não estaria disposto em ser um concorrente direto de Dal Farra e, sim, toparia ser um aliado e que ambos vinham conversando. O atual presidente do Tigre rebate que os dois não tiveram nenhuma conversa.

“Ele está fora do Brasil. Nem consigo falar com ele. Mas o Anselmo é um homem sério, tem feito parcerias com o Criciúma. Temos um bom relacionamento. Minha intenção é cumprir o acordo. Vamos ver como vai ser”, completou.