Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Nutrição com diversão pela saúde

A forma de apresentar os alimentos colaborando, e muito, com os pacientes no Hospital São José
Por Fagner Santos Criciúma, SC, 07/12/2018 - 06:14
Fotos: Daniel Búrigo / A Tribuna
Fotos: Daniel Búrigo / A Tribuna

Organizados no formato do rosto do Papai Noel, o arroz, feijão, tomate e creme de milho servidos no almoço da última quarta-feira, na ala de oncologia pediátrica e para pacientes infantis internados no Hospital São José (HSJ), fizeram a alegria das crianças. “Eu achei muito divertido, mas principalmente apetitoso”, comenta a paciente Nicole Pereira de Oliveira, 12 anos. 

A mãe e acompanhante da adolescente, Eliane Pereira, atesta a melhora no apetite da filha. “Ela está comendo muito bem. Antes não comia nada, e ainda estava com infecção intestinal, era muito difícil. Hoje ela come sem parar, sempre que dá”, diz.

Mesmo fora dos horários de refeição do hospital, Nicole sente fome. “Às vezes eu peço comida de madrugada, sinto fome e minha mãe me dá quando as médicas liberam”, conta a paciente. “De madrugada, quando estamos em casa, fora de tratamento, ela vem pedir comida, grita ‘mãe, tô com fome’”, confirma Eliane.

“É inacreditável como agora come bem. Hoje de manhã cedo já pediu um pastel de carne, fui lá comprar e comeu rapidinho”, completa. “Um dia queria sorvete, entrou numa sorveteria e fez uma montanha no bufê, me surpreendi porque comeu tudo”, lembra a mãe. 

Para melhor nutrir

Os pratos decorados surgiram após sugestão de uma estagiária de nutrição do HSJ. A iniciativa visa melhorar a aceitação dos pacientes infantis em relação às refeições servidas na unidade hospitalar. “Muitos ficam internados por longos períodos e acabam perdendo o apetite por conta de tratamentos”, explica a nutricionista do HSJ, Daniela Preis Juvêncio. 

“É uma forma de chamar a atenção das crianças, de fazer com que tenham um momento mais divertido e atraente durante a ingestão de alimentos”, complementa a nutricionista responsável pelo serviço de oncologia da unidade hospitalar, Leila Viana. 

As ideias de decoração partem da própria equipe da cozinha do HSJ. “Muitas vezes procuramos inspirações na internet, mas no geral montamos com o que temos e pensamos em como cada ingrediente vai formar a figura”, explica a auxiliar de cozinha do hospital, Edilene de Medeiros. “O de hoje, o Papai Noel, foi por conta da proximidade com o Natal”, expõe. 

E as crianças gostam, e os olhos brilham

“Adorei o desenho, muito divertido. E o almoço estava delicioso. Gostei bastante também do dia em que trouxeram um ovo em formato de pintinho e outro de ratinho”, relembra a paciente. Além do prato do dia, Nicole, assim como todas as crianças, também ganha refeições especiais. “Eu gosto de cereais, iogurte e sorvete, mas minha comida favorita é batata frita”, aponta. 

A batata frita é o pedido favorito dos pequenos pacientes. “Muitos pedem e temos um forno especial que prepara batatas com a mesma consistência de frita, mas é feita assada”, exemplifica Daniela. E o prato também vem enfeitado. “As batatas podem virar cabelo”, exemplifica a nutricionista. 

O HSJ também adapta as refeições ao gosto dos pequenos. “Muitos pedem um lanche pela tarde, então corremos e preparamos um ovo, ou qualquer coisa específica que queiram”, coloca Leila. “É uma forma de dar uma atenção maior para as crianças e também nutrir com a garantia de que vão se alimentar”, completa. 

Ao gosto dos pacientes

Tudo é preparado de acordo com o que cada paciente pode ingerir. “Alguns podem comer todo tipo de alimento, então fica mais livre, mas outros podem apenas alimentos pastosos, por exemplo, então temos que trazer mais purês, principalmente”, revela Leila.

Os pratos também são preparados sobre criteriosos processos de segurança alimentar. “Eles trazem a imunidade muito baixa, então temos que garantir a máxima segurança para todas as crianças, examinando tudo, impedindo qualquer risco que a comida possa trazer”, complementa a nutricionista responsável. 

Ao todo, são mil refeições diárias preparadas dentro do hospital. Uma média de 16 é direcionada aos pacientes infantis. “Tem dias que são menos, mas às vezes passa dos 20 pratos”, contabiliza Leila. Todos os alimentos consumidos dentro do HSJ são produzidos na cozinha da unidade. “Pães, gelatina, sopas, tudo sai das mãos das nossas cozinheiras, com base no que cada paciente pode, ou não, ingerir”, elenca.