Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

“Nossa ideia é apresentar o projeto tecnicamente e sem paixão”

Técnicos da Fiesc estiveram na Acic para tratar da implantação de praças de pedágio na BR-101 Sul
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 07/11/2018 - 21:35Atualizado em 07/11/2018 - 21:41
Fotos: Guilherme Hahn / A Tribuna
Fotos: Guilherme Hahn / A Tribuna

A implantação de praças de pedágio no trecho Sul da BR-101 foi tema de encontro na sede da Associação Empresarial de Criciúma (Acic) na tarde desta quarta-feira (7). Técnicos da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) estiveram no evento para esclarecer a situação da via federal.

"Recebemos uma grande preocupação do setor empresarial em relação ao que foi apresentado: os valores das tarifas e praças de pedágio. A Fiesc tem grande preocupação com a questão da infraestrutura e sempre procura se posicionar tecnicamente. Nós contratamos um engenheiro para fazer um estudo expedito sobre esta questão, para verificar se realmente houve alguma distorção na questão dos preços e da proposta apresentada. Nossa ideia é apresentar tecnicamente, sem paixão, qual a real situação do projeto”, explicou Egídio Martorano, gerente de Assuntos de Transporte, Logística, Meio Ambiente e Sustentabilidade da Fiesc.

Martorano diz que a Fiesc já se manifestou formalmente em audiências públicas, primeiro sugerindo que seja feito um Free Flow, um pedágio mais justo. “E também pedimos que seja dada celeridade no processo, porque entendemos que esta é uma obra emergencial. Desde 2014 a Fiesc já identificou que a rodovia precisa manter o processo de manutenção rotineira e preventiva, além das obras necessárias”, disse.

Confira mais detalhes nesta quinta-feira em A Tribuna.