Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

“Não há como reclamar do que não ajudei a construir, a debater ou elaborar”

Painelistas falam sobre a importância do Fórum Criciúma do Amanhã, iniciativa da Unesc e Som Maior FM
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 23/07/2018 - 08:38Atualizado em 23/07/2018 - 08:41

A terça-feira será de debate sobre o futuro de Criciúma e região. A Som Maior FM e a Unesc promovem o Fórum Criciúma do Amanhã para debater o tema. O evento contará com dois painelistas: Ney Ribas, presidente do Observatório Social do Brasil e José Roberto Mattos, presidente do Conselho de Desenvolvimento de Maringá (CODEM).

 “Acho que vai ser uma ótima oportunidade para trocarmos experiências. Não depende de Governo, é a sociedade civil organizada, independente de quem esteja no Poder. O CODEM foi criado há 20 anos com o objetivo de pensar a cidade a longo prazo. Foi criada uma Lei, que diz que foi município tem que colocar pelo menos 2% dos seus recursos em investimento. Então é importante a gente ressaltar essas mudanças na nossa sociedade de que pensando a longo prazo vamos conseguir coisas para a nossa cidade, estado e país. O Conselho é composto por 22 entidades. Mudam-se as pessoas, mas continuam os objetivos da entidade”, contou José Roberto Mattos.

“A verdade é uma só. A máquina pública é mantida com recursos do contribuinte, do cidadão e empresas. Se eu, enquanto empresário, não ajudar a cuidar das despesas do meu maior sócio, que é o Governo, como ter eficácia na gestão pública? A participação pode se dar de várias maneiras, se não pode pôr a mão na massa, pode apoiar os movimentos que existem na sua cidade. O Brasil vive um momento de transformação. Se queremos que as coisas funcionem na sociedade, temos que participar. Não há como reclamar daquilo que eu não ajudei a construir, a debater ou elaborar. Então é preciso que se tenha participação efetiva”, afirmou Ney Ribas.