Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

MP Foods pode ser interditada pelo IMA

Comunidade manifestou-se ontem contra irregularidades da empresa
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 10/07/2018 - 08:25Atualizado em 10/07/2018 - 08:31
Manifestação em frente à MP Foods na manhã de segunda-feira (9)
Manifestação em frente à MP Foods na manhã de segunda-feira (9)

A semana começou com manifestações na região do Morro Albino. Ex-colaboradores e moradores da região estiveram em frente a MP Foods protestando contra demissões em massa, mau cheiro e problemas ambientais por parte da empresa de abate de aves. Hoje Felipe Barchinski, gerente regional do Instituto do Meio Ambiente (IMA) de Santa Catarina, antiga Fatma, se manifestou sobre o assunto.

“Esse assunto não é novo para nós. Já faz aproximadamente dois anos que estamos trabalhando neste assunto. Há dois anos atrás começamos uma série de vistorias lá no local, a Polícia Ambiental também acompanhou algumas irregularidades deste período. E desde então fazemos uma série de notificações para a empresa.  Infelizmente não foi a contento, tanto que em abril deste ano a empresa foi multada em quase R$ 2 milhões. A empresa foi embargada, mas ela está em recuperação Judicial e conseguiu negociar um termo de compromisso conosco. Então no meio de abril ela firmou um termo de ajuste de conduta para apresentar uma solução para este problema. Era para eles apresentarem uma solução em 60 dias. Esse termo foi prorrogado por 30 dias e vence agora no dia 16 de julho e pelo que estamos acompanhando ainda não houve a resolução do problema”, disse.

Segundo Barchinski, houve ontem uma conversa com o presidente do IMA e o termo de compromisso com a MP food será reavaliado. “É muito provável a revogação deste termo de compromisso e retorno da autuação, do embargo anterior”, disse. Provavelmente a empresa será interditada. “Este é o caminho que vemos, já que o termo de compromisso não está sendo cumprido. Vamos tomar uma decisão ainda hoje”, revelou.