Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Moisés delibera novas ações de enfrentamento à pandemia

Na semana passada, governador decretou lockdown no fim de semana
Redação
Por Redação Florianópolis, SC, 28/02/2021 - 17:41
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Após uma reunião de mais de duas horas neste domingo, 28, o governador Carlos Moisés determinou novas frentes de atuação para o enfrentamento à pandemia em Santa Catarina. Nesta segunda-feira, 1º, será realizado um encontro com representantes de hospitais privados do Estado e do setor produtivo, além de empresários, para a contratualização de leitos na rede particular. O Governo do Estado também irá lançar novamente o chamamento público para a contratação de vagas dos hospitais privados. Já há R$ 600 milhões em caixa para a compra de leitos da rede particular, mas até o momento não houve resposta positiva neste sentido.

“Estamos mobilizados e avaliando de forma permanente a situação. Nosso objetivo neste momento é buscar maneiras de ampliar ainda mais a oferta de leitos e contamos com a parceria dos hospitais particulares. Para isso, estamos buscando inclusive o apoio do Tribunal de Contas do Estado”, afirmou Carlos Moisés.

O Governo do Estado ampliou para mais de 1,5 mil leitos de UTI em Santa Catarina durante a pandemia. Apenas nos últimos 30 dias, foram pactuados 322 novos leitos clínicos e 170 de UTI em todas as regiões de Santa Catarina. Neste momento, equipes do Governo do Estado avaliam estruturas de hospitais privados e aguardam a formalização de propostas para ampliar a rede de leitos. Essas vistorias devem se intensificar nos próximos dias.

Participaram da reunião o chefe da Casa Civil, Eron Giordani; secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca; secretário da Fazenda, Paulo Eli; procurador-geral do Estado, Alisson de Bom de Souza; secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, e secretário Executivo da Comunicação, Jefferson Douglas.

Articulação com Poderes

Nesta segunda-feira, também está prevista uma reunião com representantes do Ministério Público estadual, Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina, Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina, Defensoria Pública de Santa Catarina e da União, que assinaram a Recomendação Conjunta nº 1/2020 pela suspensão de todas as atividades não essenciais por pelo menos 14 dias. O objetivo é compartilhar detalhes do trabalho que tem sido desenvolvido pelo Governo do Estado e chamar os Poderes para colaborar no processo.