Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Ministro catarinense pode assumir o Caso Queiroz

Caso o relator Felix Fischer não retorne do recesso judiciário, o ministro do STJ, Jorge Mussi, pode assumir o caso
Vitor Netto
Por Vitor Netto Florianópolis - SC, 29/07/2020 - 09:23Atualizado em 29/07/2020 - 09:27
Foto: Divulgação / TSE
Foto: Divulgação / TSE

As investigações do Caso Queiroz, que envolve o senador Flávio Bolsonaro e do seu ex-assessor Fabrício Queiroz, pode passar para as mãos de um ministro catarinense. O Ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Jorge Mussi, é quem pode assumir o caso ainda que temporariamente. Mussi é o integrante mais antigo da Quinta Turma, a mesma do atual relator Felix Fischer.  A informação é da jornalista Bela Megale, do Jornal O Globo. 

Mussi pode assumir se o relator do caso na corte, ministro Felix Fischer, não conseguir retomar seus trabalhos na próxima semana, quando termina o recesso do judiciário. Segundo as informações levantadas por Bela Magale, pessoas próximas a Fischer afirmaram que a volta do ministro pode atrasar, porque ele se submeteu nesta segunda-feira, 28, a uma cirurgia por problemas intestinais. Fischer passa bem, mas ainda está na UTI e a previsão é que possa ter alta no sábado, 31.   

Caso Fischer se licencie, Jorge Mussi assume.

Jorge Mussi é natural de Florianópolis e graduou-se em direito pela Universidade Federal de Santa Catarina em 1976. Mussi já foi consultor Jurídico do Estado de Santa Catarina (1983), Procurador-Geral do Município de Florianópolis (1983-1985) e Conselheiro Estadual da OAB-SC (1986-1991). Em 1994 ingressou na magistratura como desembargador do Tribunal de Justiça de Santa Catarina. Em dezembro de 2007, foi nomeado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao cargo de ministro do STJ.

Fonte: O Globo

Tags: caso queiroz