Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Mais dois atos de vandalismo contra o Caravaggio

Outdoor e bandeirão do clube foram atacados
Por Redação Nova Veneza, SC, 15/07/2019 - 21:03Atualizado em 15/07/2019 - 21:09
Bandeirão do clube, recolocado havia poucos dias, foi novamente levado / Divulgação
Bandeirão do clube, recolocado havia poucos dias, foi novamente levado / Divulgação

O Caravaggio Futebol Clube pela segunda vez registrou dano ao seu patrimônio em menos de uma semana. O bandeirão do clube, que fica no Estádio da Montanha, foi furtado na noite deste domingo, 14, repetindo o ocorrido da última quarta-feira, 10. Além disso, um outdoor comemorativo à recente conquista da Copa Sul também foi alvo de vandalismo, sendo pichado com o apelido do rival Metropolitano (Metrô). 

Segundo presidente do clube, Wagner Ghislandi, no primeiro furto o presidente do Metropolitano, Maykon Minatto Michels, juntamente com seu vice, recuperou o bandeirão e devolveu ao Caravaggio. “Eles sabiam que a bandeira estava com a organizada Metrofolia, recuperaram e devolveram na nossa sede”, lembra Ghislandi.

O presidente também contabilizou os danos financeiros para o Caravaggio. “São danos ao patrimônio, o bandeirão custou R$ 600, e também temos o custo de aluguel do muck para colocação, pois são nove metros de altura, investimos também R$ 800 na lona do outdoor que foi danificada. Isso não são torcedores, são vândalos”, repudiou.

O novo furto e a pichação deverão ser investigados. “Vamos registrar um novo Boletim de Ocorrência e abrir inquérito na Polícia Civil para investigar novamente o caso. Temos pena desse tipo de ato, quando o Caravaggio perdeu aceitamos a derrota, mas parece que uma parte da torcida do Metropolitano não consegue aceitar isso, apenas lamentar o ocorrido. O título foi merecido, iremos continuar comemorando, só pedimos respeito”, completou Ghislandi.

O outdoor do Caravaggio com "Metro" pichado / Divulgação

Um dos líderes da Metrofolia, que preferiu não se identificar, afirmou que o primeiro furto envolveu membros da torcida, porém negou relação com os novos atos. “No primeiro ataque a autoria foi ligada à Metrofolia, mas em acordo com a diretoria do Caravaggio foi feita a devolução sem maiores problemas. Esse segundo ataque a torcida não assume, e também fala que não tem ligação nenhuma com integrantes”, destacou.

Ele também cita que a motivação do primeiro furto pode ter ocorrido após torcedores do Caravaggio tirarem uma foto com uma bandeira comemorativa do Metropolitano depois da decisão do título da Copa Sul. O presidente do Metropolitano também repudiou as ações. “Não aprovo tal atitude de vandalismo de ninguém. Torcemos e esperamos que não sejam nossos torcedores envolvidos nesses novos atos”, finalizou Maykon.

(Colaboração: FJR Sports)