Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Limpeza reforçada nas bocas de lobo e rios

Operação visa reforçar o alerta com possíveis próximas tempestades, depois da registrada ontem
Por Redação Criciúma, SC, 16/01/2019 - 15:58Atualizado em 16/01/2019 - 16:00
Fotos: Jhulian Pereira / Decom
Fotos: Jhulian Pereira / Decom

Mais de 60 milímetros de chuva registrados em 30 minutos. O temporal que atingiu Criciúma na tarde de terça-feira (15) provocou alagamentos e, por isso, as ações realizadas pela Administração Municipal foram intensificadas. Nesta quarta-feira (16), equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Planejamento e Mobilidade Urbana executaram trabalhos de desobstrução de bocas de lobo, limpeza de rios e ruas nos bairros mais afetados pela chuva.

“O volume de água em curto prazo surpreendeu e sobrecarregou o sistema de drenagem urbana de Criciúma. Hoje, os pontos mais atingidos receberam seis equipes de limpeza da prefeitura, incluindo os trabalhadores das intendências do Rio Maina e Santa Luzia”, comenta o prefeito em exercício de Criciúma, Ricardo Fabris. O Centro foi a região mais atingida, recebendo atenção especial dos serviços de limpeza.

De acordo com a secretária municipal de Infraestrutura, Planejamento e Mobilidade Urbana, Kátia Smielevski, além de remover resíduos, as equipes da Administração Municipal retiraram uma quantidade significativa de itens descartados de maneira incorreta em bocas de lobo e rios de Criciúma. “Retiramos os materiais que a chuva carrega e encontramos muitas garrafas pet, que obstruem os bueiros e dificultam o escoamento das águas”, declara.

Canal Auxiliar amenizou estragos

Para o coordenador da Defesa Civil de Criciúma, Dioni Borba, o temporal não gerou maiores danos na região central devido ao Canal Auxiliar do Rio Criciúma. “A vazão do Canal Auxiliar não chegou a 100%. Ele cumpriu o seu papel e foi fundamental para amenizar os estragos e evitar outros pontos de alagamentos. Sem o Canal, ainda estaríamos contabilizando os danos”, afirma.

No bairro Santo Antônio, equipes da Prefeitura de Criciúma aproveitaram o dia ensolarado para dar continuidade aos trabalhos de desassoreamento do Rio Criciúma. Em 2017, a iniciativa beneficiou moradores dos bairros Próspera, Brasília, Vila Rica e Imigrantes, além do Rio Maina, com mais de 2,5 quilômetros de limpeza.

Mais de 30 ocorrências

Em poucas horas, a Defesa Civil de Criciúma registrou mais de 30 ocorrências na terça-feira. “Não houve vítimas, apenas pontos eventuais de alagamentos, destelhamentos de residências e alguns deslizamentos de terra”, conta Borba. “Janeiro é um mês que chove entre 80 e 90 milímetros. Em poucos minutos, quase alcançamos o volume de chuva esperado para o mês. Os moradores precisam ficar atentos às condições meteorológicas”, completa.

Quantidade significativa de chuva

Conforme o meteorologista do Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram), da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), Márcio Sônego, Criciúma acumulou o dobro de chuva capaz de provocar enchentes relâmpagos. “Mesmo se Criciúma fosse ainda coberta por Mata Atlântica, a quantidade de chuva registrada na terça-feira causaria inundações da floresta, mesmo em seu estado mais primitivo, sem ocupação humana”, revela.