Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Latam em Jaguaruna: "Faltou denúncia ao Procon" (VÍDEO)

Consumidores alertam para venda de passagens durante suspensão das atividades no Regional Sul
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 15/05/2019 - 17:25Atualizado em 15/05/2019 - 17:35
Divulgação
Divulgação

Desde 11 de abril a Latam vem emitindo constantes comunicados informando sobre suas razões para suspender voos entre Jaguaruna e São Paulo. A principal justificativa é a falta de apoio da unidade especializada de resgate do Corpo de Bombeiros. Tem havido uma perda de em média 350 passageiros ao dia no Aeroporto Regional Sul. 

"Estamos tentando resolver. Os quatro bombeiros encaminhados pelo Estado estão aqui desde segunda-feira, faltam os detalhes burocráticos na Anac, com a liberação do Notam para que a Latam volte a operar. Esperamos que isso se resolva até semana que vem", afirma o diretor comercial da RDL Aeroportos, André Constanzo.

Suspensão e vendas

Para os consumidores, problemas. Neste último mês, muita gente com passagem comprada com antecedência precisou buscar outras companhias ou então perder tempo na BR-101 para seguir viagem pelos voos alternativos oferecidos pela própria Latam.

O detalhe percebido é que, durante boa parte desse tempo de suspensão, a Latam continuou vendendo passagens a partir de Jaguaruna com destino a São Paulo. "E isso se arrastou por vários dias. Você comprava a passagem mas a Latam anunciava que estava suspendendo voos por aquele prazo. Como era possível isso?", questionou nesta quarta-feira uma consumidora, já com passagem adquirida e que, como tantos outros, precisou refazer o plano de voo anteriormente planejado.

Em uma tentativa de aquisição de passagem hoje, a Latam já tomou o cuidado de oferecer voos a partir do prazo de suspensão estipulado pela própria empresa em nova nota emitida esta semana, quando anunciou a paralisação das operações até 15 de junho. Nesta quarta-feira só se encontra passagem a partir de Jaguaruna de 16 de junho em diante, conforme a simulação abaixo:

Procon não notificado

Mas enquanto persistiu esse impasse, de a Latam vender passagens mesmo sem voar a partir do sul do estado, o Procon não recebeu qualquer notificação ou denúncia, ao menos em Criciúma. "Não fomos procurados, mas se tivéssemos sido, com esse tipo de reclamação, certamente notificaríamos a empresa. Era cabível de multa, por publicidade enganosa. Mas não houve reclamação formal", informou o coordenador da unidade de defesa do consumidor, Gustavo Colle.

O que o Procon tem recebido são reclamações referentes a voos cancelados pela Latam. "Mas nesse caso, eles restituem ou realocam, então não há o que ser feito",  explicou. "Temos também recebido reclamações da Avianca, que diminuiu bastante a sua malha e não tem voado mais em Santa Catarina, mas eles também estão repassando os passageiros para outras empresas", referiu.

Há um estudo, no Procon Criciúma, para que as agências de viagem instaladas em Criciúma sejam convidadas para esclarecimentos. "Estamos estudando. Temos sete agências cadastradas na cidade, estamos pensando em chama-los para esclarecimentos e orientações sobre esses problemas com voos", concluiu.

A solução em Jaguaruna

Enquanto isso, diversas forças vem se mobilizando para tentar resolver o impasse que vem afastando a Latam de Jaguaruna. "Importante o governo efetivar uma ação como essa, colocando um pronto atendimento ao sul de Santa Catarina, que ganhará muito com o funcionamento desse aeroporto", comentou a deputada federal Geovania de Sá (PSDB) depois da conversa da última segunda-feira com o governador Carlos Moisés, em Florianópolis. Na reunião, o governador concordou com a cedência dos bombeiros que já estão em Jaguaruna para prestar atendimento. A expectativa agora é pela liberação via Anac.