Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Inspirados no Figueirense, jogadores do Paraná protestam

Com salários atrasados, atletas do próximo adversário do Criciúma ameaçam não concentrar
Denis Luciano
Por Denis Luciano Curitiba, PR, 23/08/2019 - 11:27Atualizado em 23/08/2019 - 11:30
Foto: Jonathan Campos / Tribuna do Paraná
Foto: Jonathan Campos / Tribuna do Paraná

As crises financeiras estão batendo forte em times da Série B. Depois do caso do Figueirense, que deu WO contra o Cuiabá na terça-feira, agora o problema está no Paraná, adversário do Criciúma neste sábado pela décima oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Conforme o jornal Tribuna do Paraná, os jogadores ameaçam não concentrar para a partida por conta de salários atrasados. O grupo exigiu uma reunião com a diretoria para tratar do tema, que ocorreu antes do treinamento da manhã desta sexta-feira, 23.

“Isso foi uma das pautas dentro da reunião, essa questão da concentração. Não tem nada definido e isso vai acontecer realmente após o treinamento”, informou o técnico Matheus Costa. “São questões que a gente teve internamente. São coisas internas do clube e não vou explanar aqui, mas houve a reunião entre os atletas e nós participamos. São coisas internas do clube e depois do treino haverá outra reunião e tudo será passado para a imprensa”, detalhou.

Não há risco, pelo menos por enquanto, de uma greve e de WO como aconteceu no Figueirense. Os líderes do movimento entre os atletas são o goleiro Thiago Rodrigues e o volante Itaqui. Depois da reunião, nenhum dirigente prestou esclarecimentos à imprensa. Os atrasos estariam em um mês de salários e dois meses de direitos de imagem. A direção aguarda o ingresso de receitas da venda do volante Jhonny Lucas para um clube da Bélgica para quitar os débitos nos próximos dias.

Paraná e Criciúma enfrentam-se neste sábado às 11h, com cobertura do Timaço da Rádio Som Maior a partir das 9h30min.