Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Grêmio joga para fazer história

Tricolor enfrenta o Real Madrid na final do Mundial de Clubes
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 16/12/2017 - 10:10
(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)

Se até o ano passado a espera de quem vencia a Libertadores para jogar o Mundial da Fifa levava até cinco meses, a partir desse ano a coisa mudou, faz pouco mais de 15 dias que o Grêmio conquistou a competição continental. Neste sábado (16), o tricolor gaúcho tem o maior desafio de sua história: enfrentar o Real Madrid, a partir das 15h, em Abu Dhabi.

A semifinal foi complicada para as duas equipes. Na terça-feira (12), o Grêmio superou o Pachuca, do México, por 1 a 0, com gol aos cinco minutos do primeiro do tempo, só que da prorrogação. No dia seguinte, a equipe espanhola sofreu para vencer o Al Jazira, equipe da casa, perdendo o primeiro tempo, Cristiano Ronaldo empatou e Bale virou a nove minutos do fim.

O Grêmio está em sua primeira participação em Mundiais da Fifa, mas disputou duas vezes a Copa Intercontinental, vencendo o Hamburgo, da Alemanha, em 1983 e perdendo para o Ajax, da Holanda, em 1995. Recentemente a entidade máxima do futebol reconheceu o torneio como mundial.

O Real Madrid venceu a Copa do Mundo de Clubes da Fifa duas vezes, em 2014, contra o San Lorenzo e em 2016, diante do Kashima Antlers, do Japão, em um jogo duríssimo. Considerando a Copa Intercontinental, os merengues vão em busca de sua sexta conquista. O time venceu as edições de 1960, 1998, contra o Vasco da Gama e 2002.

Equipes da América do Sul não vencem o Mundial desde 2012, quando o Corinthians, comandado por Tite, bateu o Chelsea por 1 a 0. O Brasil possui seis conquistas da Copa Intercontinental e quatro do Mundial da Fifa. O São Paulo é o maior vencedor, faturando em 1992, 1993 e 2005.

O técnico Renato Gaúcho, autor dos gols do título de 1983, deve mandar a campo um time com Marcelo Grohe, Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Michel, Jaílson, Ramiro, Luan e Fernandinho; Lucas Barrios ou Jael.

Já o provável Real Madrid, de Zinedine Zidane, terá Navas, Carvajal, Sergio Ramos, Varane e Marcelo; Casemiro, Kross, Modric e Isco; Cristiano Ronaldo e Benzema. Esse é o 11 ideal, na semifinal, Carvajal, Ramos e Kross não jogaram.