Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Grandes querem manter hegemonia no Campeonato Catarinense

Figueira, Avaí, JEC, Chape e Criciúma querem dar alegria ao torcedor em 2019
Redação
Por Redação Criciúma, SC, 14/01/2019 - 13:25Atualizado em 14/01/2019 - 16:51
Foto: Daniel Burigo / A Tribuna / Arquivo
Foto: Daniel Burigo / A Tribuna / Arquivo

Com mais de 90 edições realizadas, o Campeonato Catarinense escreve em 2019 mais um capítulo do estadual que mexe com os torcedores locais. Em Santa Catarina, cinco grandes equipes despontam como favoritas ao título.

 Uma delas é a Chapecoense. No ano passado, o time do oeste catarinense brigou para não cair no Brasileirão e acabou terminando o torneio em 14º lugar. Apesar da temporada aquém do esperado, o Verdão do Oeste garantiu vaga na Copa Sul-Americana nesta temporada.

No Catarinense, a Chape ficou com o vice no ano passado, derrotada na final pelo Figueirense. O último troféu estadual foi levantado em 2017. Uma das principais referências do time é Alan Ruschel, um dos sobreviventes do trágico acidente aéreo que vitimou 71 pessoas. Com alguns reforços nesta janela e sob o comando de Claudinei Oliveira, a equipe sonha em conquistar mais um estadual.

Já o Avaí, que retorna à elite do Brasileirão em 2019, vem com fome de título, uma vez que a última conquista completou sete anos. A vida do Leão da Ilha, contudo, não será fácil. Além de perder peças importantes, como o volante Judson, o lateral Guga e o meia Renato, um ídolo da torcida se despede dos gramados. O meia Marquinhos fará apenas duas partidas no campeonato estadual. A boa notícia é que depois de pendurar as chuteiras, o maior artilheiro da Ressacada vai continuar trabalhando no clube como dirigente.

Outro time de Floripa que vem como favorito é o Figueirense, que ficou com a taça no ano passado. Maior campeão estadual, o time alvinegro tenta reconquistar a confiança do torcedor. Isso porque o Figueira teve um desempenho ruim na Série B do ano passado, lutando contra o rebaixamento e terminando o campeonato na 15ª posição. Sob nova gestão, o time vai tentar retomar o bom futebol com mudanças em quase todas as posições do elenco.

Time da região Sul do estado, o Criciúma também decepcionou na série B do Brasileirão e terminou uma posição acima do Figueirense na tabela. No estadual, fechou o Campeonato Catarinense de 2018 na quarta posição, longe de se classificar para a final. Com dez canecos em sua história, o Criciúma espera sair da fila em 2019. O técnico Doriva aposta na experiência de seu elenco, que tem dois reforços importantes. Um deles é o lateral Maicon, de 37 anos, que defendeu a Seleção Brasileira nas Copas de 2010 e 2014. O goleiro Bruno Grassi, ex-Grêmio, também defenderá as cores do Tigre nesta temporada.

Quem acumula fracassos nos últimos anos e tem sofrido no Catarinense é o Joinville, que disputará a quarta e última divisão nacional nesta temporada. Realidade muito diferente da de quatro anos atrás, quando o Coelho chegou à elite do Brasileirão. Após péssima campanha e rebaixamento na Série C em 2018 - foram 12 derrotas em 18 jogos disputados, a diretoria e os jogadores querem dar uma resposta ao torcedor, que não comemora um título catarinense desde 2001, maior jejum entre os grandes. Para isso, antes do fim de 2018, os dirigentes tricolores já haviam anunciado oito contratações. Será o ano da redenção para o JEC?

Brusque, Atlético Tubarão, Hercílio Luz, Marcílio Dias e Metropolitano são os azarões, mas querem dificultar a vida dos grandes.O campeonato catarinense segue a mesma fórmula dos últimos anos. As dez equipes disputam jogos de turno e returno no formato de pontos corridos. Os dois times que mais somarem pontos ao final dos 18 jogos se enfrentam em final única. Quem vencer a partida, fica com a taça.