Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

“Fiquei pouco tempo ali, não consegui ver”

Presidente da Cristalcopo, Anselmo Freitas, lamenta incêndio
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 12/03/2018 - 07:50Atualizado em 12/03/2018 - 07:57

A tarde deste domingo foi trágica. Em Içara, no bairro Cristo Rei, um incêndio de grandes proporções atingiu uma das unidades da Cristalcopo descartáveis. O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 14h50 da tarde para combater as chamas. O fogo começou no estoque e se alastrou por toda a unidade dois, que é a fábrica nova da empresa, onde são fabricados os impressos. A situação foi totalmente controlada por volta das 2h da madrugada desta segunda-feira.

“Ali é nossa unidade nova, iniciamos ela faz três anos e tivemos duas ampliações. Eram produtos impressos desenvolvidos para clientes cativos. Eram produtos diferenciados em termos de descartáveis, produtos com valor agregado maior e clientes que compravam praticamente o ano inteiro”, comentou Anselmo Freitas, presidente da Cristalcopo.

O presidente explicou que aguardará o resultado da perícia para saber a causa do incêndio. “É muito difícil falar as causas, não conheço sobre isso e temos que ver o que o Instituto Geral de Perícias vai falar. Mas achamos estranho que o local não tinha maquinas e nem tomada de energia para ligar um Rádio”, afirmou.

Segundo Freitas, no local ficava o estoque de produtos acabados. “A fumaça foi muito densa e alta. O problema maior foi que o fogo foi contra o vento. Era praticamente impossível. Foi ai que eu vi como é ser bombeiro, não tinha como atacar um fogo daquele tamanho, naquele volume. Estamos atrás para tentar recuperar. EU fico muito triste que os nossos colaboradores. Estamos desde de cedo tentando recuperar tudo isso. Eu fiquei uma hora, não consegui ver. Foi como perder um pai. Eu fiquei pouco tempo do velório do meu pai. Eu fiquei pouco tempo ali e preferi acompanhar por telefone”, lamentou.

Ontem foi feita uma reunião para calcular os prejuízos. “É muito difícil fazer um levantamento. Mas pelo que por pessoal apurou não dá para recuperar praticamente nada. Eram, três pavilhões. Ontem mesmo já fizemos contatos com empresas fornecedoras de equipamentos e estamos vendo com parceiros nossos para verificar a unidade. Nós temos que atender agora o Lolapalooza, em São Paulo, e hoje concluiríamos a produção. Mas agora teremos que correr atrás para cumprir a entrega”, esclareceu.

Corpo de Bombeiros de Içara foi acionado inicialmente, mas devido a proporção do incêndio, reforços de Criciúma, Morro da Fumaça, Araranguá, Tubarão e São José. “O combate ao incêndio durou em torno de 12 horas, fomos terminar 2h40 da manhã. Em torno de 50 460 mil litros de água. Ainda não temos como saber as causas, mas dentro de 30 dias saberemos”, explicou o Capitão Henrique, responsável pelos trabalhos na unidade.