Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Final diante do Brusque

Bruno Grassi frisa atenção total para evitar resultado negativo contra o Brusque na quinta-feira
Por Lucas Renan Domingos Criciúma, SC, 19/03/2019 - 09:16
Foto: Daniel Búrigo/A Tribuna
Foto: Daniel Búrigo/A Tribuna

A tabela não mente. Depois do resultado positivo contra o Atlético Tubarão, o jogo mais importante do ano para o Criciúma passa a ser um confronto contra o Brusque. “A equipe desenvolveu um bom trabalho, muita vontade, muita determinação e eu acho que isso é muito importante para almejar nosso objetivo”, disse o goleiro Bruno Grassi.

Se vencer o Brusque na quinta-feira, além de ultrapassar o time do Vale do Itajaí, o Tigre pode até entrar no G4 da competição. A confiança está em alta, mesmo que os bons resultados não estivessem abalando a equipe do Criciúma. “Em nenhum momento a gente desacreditou”, apontou.

“A motivação e a responsabilidade nos fazem ir para lá para uma decisão É um jogador fundamental para nós e para eles. O Brusque tem qualidade, veio aqui e ganhou da gente. Temos que ir lá concentrados e focados nos nossos objetivos”, acrescentou.

Pode ficar de fora

O defensor do Tigre teve papel fundamental na vitória contra o Peixe. Foi nas mãos dele que parou a cobrança de pênalti de Daniel Costa, do Atlético Tubarão, que colocaria a igualdade no placar. “Acho que cada goleiro tem sua estratégia. Pênalti não é uma questão de sorte. Eu procuro sempre tentar induzir o batedor no canto que eu quero que ele bata”, comentou Grassi.

Contra o Brusque, ele poderia mais uma vez ganhar a titularidade, mas ainda é dúvida. Luiz continua lesionado e Bruno Grassi sentiu o adutor da coxa na partida contra o Atlético Tubarão. Será avaliado pelo departamento médico. Se não se recuperar, quem pode ganhar a vaga embaixo da trave são os jovens Vinicius ou Wagner, o que não é uma preocupação para o goleiro.

“Trabalhamos com o professor Maurício de uma forma muito legal. Ele valoriza todos os goleiros. Não só o Luiz quando estava jogando, eu quando joguei, mas o Vinícius e o Wagner. Então trabalhamos sempre em cima de detalhes e no máximo para a equipe desempenhar um bom trabalho”, garantiu Grassi.