Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Patrocinado

ExpoVarandas chega à terceira edição

Evento acontece nesta quinta-feira (29), a partir das 17h, no Empório Varandas
Por EMPÓRIO VARANDAS 29/11/2018 - 16:21Atualizado em 29/11/2018 - 16:34 * Conteúdo de responsabilidade do anunciante

Muitos tabus ainda cercam o mundo dos vinhos, como, por exemplo, a história de que vinho bom precisa, necessariamente, ser caro. E é com o objetivo de desfazer ideias equivocadas sobre o consumo de vinhos e aproximar consumidor e produtores, que desde 2016, o Empório Varandas promove o ExpoVarandas. Num formato de circuito de degustação, o público pode conhecer e experimentar vinhos brancos, tintos ou espumantes de diversos países, além de conhecer de perto a história das vinícolas participantes. Neste ano, serão 20 expositores, entre vinícolas e importadoras, que, juntas, vão oferecer cerca de 120 rótulos diferentes aos amantes da bebida.

Para o proprietário do Varandas, o empresário Neném Farias, “além de ajudar a quebrar tabus sobre o universo dos vinhos, o ExpoVarandas  também serve para fechar o ano com chave de ouro”.

Um dos destaques desta terceira edição é o vinho branco português Pêra-Manca. Sua história é envolta em mistérios quanto à precisão de sua origem, mas seus primeiros vestígios se perdem nos idos de 1300. Diz a lenda, que o Pêra-Manca foi o vinho que Pedro Alvares Cabral trouxe nas caravelas que atracaram na costa brasileira. Pelo sim pelo não, fato é que esse ícone da vinicultura portuguesa é um dos vinhos mais premiados do mundo e que vale muito a pena conhecer.

O evento

O 3º ExpoVarandas acontece nesta quinta-feira (29), à partir das 17h, no Empório Varandas, no centro de Criciúma. Os ingressos podem ser adquiridos na hora e custam R$150, dos quais R$80 são revertidos em compras e R$10,0 são doados à Casa Guido. Para mais informações, o telefone do Empório Varandas é 3433 4321.

Consumo de vinho no Brasil

Segundo  Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin),  o Brasil é 20º colocado no ranking mundial de consumo de vinhos, 5º maior produtor no Hemisfério Sul, com consumo per capita de dois litros por ano,  e tem o Rio Grande do Sul como maior produtor nacional.