Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Evandro Guimarães vê possível negociação de Claudinho como bom negócio para o Tigre

Lateral não está sendo aproveitado no grupo principal e ida para o Atlético Mineiro pode ajudar na evolução do atleta
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Criciúma - SC, 12/02/2020 - 17:01Atualizado em 12/02/2020 - 17:05
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Informação que circula desde a manhã desta quarta-feira, 12, a possível ida do jovem Claudinho para o Atlético Mineiro, foi confirmada pelo diretor executivo do Tigre, Evandro Guimarães. Em coletiva concedida nesta tarde, Evandro disse que o empréstimo do lateral, de 19 anos, ao clube mineiro pode ser benéfico ao Criciúma.

O diretor executivo não deu mais detalhes sobre a negociação, mas disse que ela pode ser fechada o mais rápido possível, caso a não-utilização de Claudinho na temporada se confirme. O negócio por empréstimo poderia envolver uma compensação financeira por parte do Galo. Evandro destaca que o Tigre avalia evolução da carreira de Claudinho, considerado um lateral promissor na época de categorias de base, mas que não recebeu chances entre os profissionais. 

"Existe proposta e interesse (do Atlético). A gente tem que saber avaliar para não prejudicar a carreira do atleta. Uma vez que a carreira dele desenvolva, o Criciúma também ganha com isso", afirmou Evandro. Os dirigentes ainda estão em avaliação sobre a possível ida do lateral para Minas Gerais. "Tem que ver se ele vai ser utilizado aqui, se não a gente acha que é um bom negócio. Estamos conversando e avaliando da melhor forma possível", acrescentou o diretor.

Claudinho subiu ao time principal em outubro do ano passado, quando o elenco do Tigre, em crise na Série B, passou por um processo de reformulação com a chegada de Roberto Cavalo. O lateral viu outros jovens serem utilizados e, mesmo sem concorrência de laterais direitos de origem na ausência de Carlos Eduardo, titular do setor na época, não foi aproveitado por Cavalo. 

O técnico chegou a dizer em coletiva, após o empate em casa contra o Brasil, partida em que utilizou Eduardo e Andrew improvisados no setor, que Claudinho não estava pronto e poderia ser utilizado apenas "no futuro", para não queimar etapas. Neste ano, ele regressou aos juniores para a disputa da Copa São Paulo. Ao fim da competição, foi novamente integrado ao time principal, mas mais uma vez não recebeu chances. 

"É uma questão de avaliações de propostas, a gente pode concretizar isso o mais rápido possível, acredito que não deve se estender muito. Temos dois laterais no elenco, o Carlos César e o Victor Guilherme. Seria um negócio por empréstimo, o jogador vai, pega experiência, eles pagam no fim do empréstimo, você tem um ganho financeiro. Ele volta com mais experiênciua para compor o elenco principal no ano que vem", concluiu Guimarães.