Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Eu fui o primeiro a falar com o Temer e não guardo rancor, afirma Denis Luciano

Jornalista foi convidado Do Avesso e revelou as principais histórias de sua carreira
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 21/02/2018 - 14:40Atualizado em 21/02/2018 - 15:06
Jornalista Denis Luciano no Programa do Avesso (foto: Mano Dal Ponte)
Jornalista Denis Luciano no Programa do Avesso (foto: Mano Dal Ponte)

Radialista desde os 15 anos, o jornalista Denis Luciano é um dos nomes mais conhecidos do meio no sul catarinense. No Programa do Avesso, da Radio Som Maior, ele falou sobre sua carreira, a vinda para Criciúma e os momentos marcantes que viveu neste período. O comunicador disse que já teve desavenças com companheiros da profissão, mas que já superou e que não guarda rancor.

Natural de Rio Grande, passou pela Rádio Guaíba, uma das maiores do Rio Grande do Sul. Mas como não tinha formação, veio para Santa Catarina após convite em 2007. “Um amigo meu de Criciúma, disse que havia aberto o curso de jornalismo, e estou aqui há dez anos", contou.

Sua primeira cobertura após ter chegado a Criciúma, quis o destino que fosse no seu estado natal. Denis estava em viagem a Porto Alegre, no dia do acidente com o avião da TAM, ele apresentou um programa ao vivo, pelo orelhão, direto do Aeroporto Salgado Filho. "Os familiares ouvindo, a cada anúncio era um desespero".

Denis é conhecido pela capacidade de se adaptar a diferentes áreas do jornalismo. Segundo ele, uma técnica eficaz é realizar perguntas pequenas e simples, quando não se domina um assunto. Em 2016, cobriu a votação que determinou o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, com dedicação e empenho, foi o primeiro repórter a falar com Temer.

“Eu fui cobrir o impeachment, sem credencial, mas consegui uma. Eu fui o primeiro a falar com o Michel Temer após a votação. Saquei o gravador na hora, conversamos por dez minutos, ele comeu uma torta e tomou um copo de água nesse tempo. Tem todo um protocolo, que não pode ficar mais de dez minutos com o presidente e não pode aceitar comida, que oferecem por educação”, disse.

Mano Dal Ponte e Pity Búrigo recebem Denis Luciano no Programa do Avesso

 

O futebol é um de seus carros-chefes. Quando ainda trabalhava no Rio Grande do Sul, ficou um mês na Alemanha se preparando para cobrir a Copa do Mundo, isso em 2005. Em janeiro de 2006 seu nome estava na pré-lista para cobrir o Mundial pela Guaíba, mas acabou sendo substituído por um colega que falava alemão. Esse episódio também contribuiu para sua mudança de estado, embora tenha trabalhado por algum tempo na Band FM.

Em Santa Catarina, um dos momentos de maior emoção vivido por Denis foi quando o Tigre conquistou o acesso para a Série A. No dia16 de novembro de 2012, o Criciúma empatou em 0 a 0 com o Atlético-PR, resultado que definiu a vaga para a elite devido à combinação de resultados. O time carvoeiro subiu faltando cinco minutos para a partida terminar. O jogo era válido pela penúltima rodada do campeonato.

"Quando o Criciúma subiu para a Série A em 2012 eu me emocionei. O Jotha (Del Fabro) tava fazendo um off-tube do jogo São Caetano e Goiás e deu empate, com o goleiro pegando pênalti, todo mundo comemorou", lembrou o jornalista.