Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Especulada a troca de técnico no Tigre: diretoria nega e confirma Cavalo

Surgiu o nome de Júlio César Santos, ex-jogador de Real Madrid e Milan, para assumir o cargo; Evandro Guimarães afirma desconhecer treinador
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Criciúma - SC, 07/02/2020 - 15:02Atualizado em 07/02/2020 - 18:22
Técnico tem o cargo confirmado pela diretoria (Foto: Arquivo / Jota Éder)
Técnico tem o cargo confirmado pela diretoria (Foto: Arquivo / Jota Éder)

Surgiu a especulação de que o Tigre teria um nome engatilhado para trocar o comando técnico, mesmo com Roberto Cavalo com contrato vigente com o clube. Seria o ex-jogador Júlio César Santos, que teve passagem pelo futebol europeu, enquanto atleta, em clubes como Milan e Real Madrid. A especulação foi divulgada pelo radialista Edio Antonio Luz em uma postagem no Facebook. De acordo com o repórter do Timaço da Rádio Som Maior, Jota Éder, os dirigentes do Criciúma não trabalham, no momento, com a possibilidade da troca de técnico.

A questão sobre uma possível saída de Cavalo foi levantada para o técnico e também para o superintendente de futebol, Serginho Lopes, ao fim da goleada sofrida pelo Tigre em Santo André, por 4 a 1, que culminou com a eliminação precoce na Copa do Brasil. Ambos negaram a possibilidade.

"Não temos nada de troca de treinador. Perder de 4 a 1, mas temos que ver pelo outro lado. O treinador tentou fazer o que ele podia dentro desse pouco tempo, fazer o que ele achava certo", disse Serginho. De acordo com Jota Éder, o diretor executivo de futebol, Evandro Guimarães, também negou a possibilidade de troca de treinadore e afirmou desconhecer o trabalho de Júlio César Santos, nome especulado. Cavalo disse que tem um projeto de reerguer o Criciúma e vai até quando a diretoria achar necessário.

Ainda seguro no cargo, o trabalho de Roberto Cavalo não apresenta bom retrospecto neste retorno ao Tigre. De acordo com dados retirados do site meutimenarede.com.br, o técnico tem um aproveitamento de 36,8%. Foram 19 jogos, com quatro vitórias, nove empates e seis derrotas. Além da queda na Copa do Brasil, tem na bagagem o rebaixamento na Série B do ano passado.

O técnico tem pela frente uma sequência complicada na Campeonato Catarinense e, se não vencer nenhum dos dois próximos jogos, pode flertar com a zona de rebaixamento. Enfrenta o Avaí, na Ressacada, neste domingo às 16h, e a Chapecoense, na Arena Condá, no sábado dia 15. O Tigre tem 5 pontos no Catarinense e ocupa a 7ª colocação. o Líder Brusque tem 9 pontos e o lanterna, o Concórdia, tem 1 e o vice-lanter, a Chape, tem 2.