Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Equipe do SESI Criciúma garante primeiro lugar na Olimpíada Brasileira de Robótica (vídeo)

Os vencedores irão representar Santa Catarina na etapa nacional da competição que acontece em novembro, em Curitiba
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 21/08/2017 - 11:03Atualizado em 21/08/2017 - 11:22
Professor Cleber Marinho Junior e aluno Leonardo da Silva De Luca, da equipe Carvoeiros Robots 2 (foto: Clara Floriano)
Professor Cleber Marinho Junior e aluno Leonardo da Silva De Luca, da equipe Carvoeiros Robots 2 (foto: Clara Floriano)

A Equipe Carvoeiros Robots 2, do Sesi Escola, ficou em primeiro lugar na Etapa Estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica e trouxe medalha de ouro para casa. O evento ocorreu nesse sábado (19), em Blumenau. Com a conquista da medalha de ouro, os alunos de Criciúma irão representar Santa Catarina na etapa nacional da OBR que será realizada de 7 a 10 de novembro, em Curitiba e reunirá estudantes de escolas públicas e privadas de todo o País.

“É uma das maiores competições do mundo. A etapa estadual contou com mais de 40 equipes participantes de todo o estado. Fomos com duas equipes representando o Sesi Escola, a cidade de Criciúma e os carvoeiros”, explicou o professor de robótica Cleber Marinho Junior.

A competição que tem o principal objetivo de estimular os jovens a conhecerem as carreiras científico-tecnológicas, identificar talentos e promover debates sobre atualizações na educação brasileira. Esta é a quarta vez que o Sesi Escola participa e a segunda vez que trouxe o título para casa.

“O torneio consiste em programar um robô bombeiro que se adapte a um percurso onde o homem não consegue chegar ou não teria acesso para salvar uma vítima. Então o robô é totalmente programado e autônomo para se adaptar a um terreno perigoso para um ser humano e para resgatar uma vítima em segurança”, esclareceu Cleber.

De acordo com o aluno Leonardo da Silva De Luca, da equipe Carvoeiros Robots 2, a montagem do robô levou quase três meses entre montagem e programação. “É muita tentativa e erro, ou seja, ele nunca está perfeito. E acho que o mais difícil foi a programação”, disse.

Participaram da competição mais de 40 equipes de todo o estado e as três primeiras colocadas foram o Sesi Escola, o IFSC de Criciúma e o Colégio Maximiliano Gaidzinski, de Cocal do Sul, todas do Sul do Estado.

Sobre a competição

A Olimpíada Brasileira de Robótica é dividida em etapas teóricas e práticas, as atividades adequam-se tanto ao público iniciante, quanto aos que já possuem boas noções sobre a robótica educacional. A competição é uma iniciativa do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), do Ministério da Educação (MEC) e, também, da Fundação Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).