Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Encontro discute saneamento básico de SC

Debate ocorreu na abertura do VII Encontro Estadual de Cooperação Técnica em Saneamento Ambiental
Por Fagner Santos Florianópolis, SC, 28/11/2018 - 17:25Atualizado em 28/11/2018 - 17:27
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) sedia nesta quarta e quinta-feira, dias 28 e 29, o VII Encontro Estadual de Cooperação Técnica em Saneamento Ambiental. Com o tema "A engenharia e a fiscalização de empreendimentos públicos de saneamento", o evento reúne técnicos de fiscalização de obras de saneamento, além das empresas públicas municipais de saneamento de todas as regiões de Santa Catarina. Serão debatidos assuntos relacionados a saneamento, gerenciamento de resíduos sólidos e eficiência energética.

O presidente da entidade, Mario Cezar de Aguiar, destacou a importância do investimento em saneamento para as condições de vida e de saúde da população e resgatou referenciais trazidos por estudo recente da CNI sobre saneamento básico. "Apesar de Santa Catarina registrar uma cobertura de abastecimento de água e de tratamento do esgoto coletado acima da média brasileira, apenas 20,9% dos efluentes recebem tratamento antes de voltar para a natureza. É o pior índice da região Sul", afirma.

Também lembrou do Monitora FIESC, ferramenta que acompanha o andamento e o cronograma das obras de infraestrutura no estado, facilitando ações de fiscalização e na busca por soluções nos setores. Em 2018, foram monitoradas 20 obras de saneamento em todo o estado, que concentraram 324 milhões de reais de investimentos e ainda devem aportar mais 507 milhões de reais. 

Aguiar explicou que muitas dificuldades na área ocorrem por problemas de gestão. "O saneamento precisa estar entre as prioridades do governo eleito". Ele acredita que a ampliação de parcerias com o setor privado é importante para ampliar o volume de investimentos e se atingir a melhoria dos serviços.