Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Em UTI, soldado Esmeraldino precisa de sangue tipo B+, B-, O+ ou O-

Policial foi baleado durante o assalto da madrugada de terça. Doações podem ser feitas no Hemosc
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC , 02/12/2020 - 11:24Atualizado em 02/12/2020 - 11:29
Foto: divulgação
Foto: divulgação

O policial militar Jeferson Luiz Esmeraldino, de 32 anos, continua internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital São João Batista, em Criciúma, e está precisando de doações de sangue tipo B+, B-, O+ ou O- (principalmente da categoria B). Colegas de trabalho do soldado estão se mobilizando pedindo que a doação seja feita à Hemosc o quanto antes.

Esmeraldino foi baleado no único confronto da PM com os criminosos que assaltaram a agência central do Banco do Brasil na madrugada de terça-feira, 1, pouco antes dos bandidos se dirigirem ao centro da cidade. 

“O quadro dele ainda é bastante preocupante, mas todos permanecem lutando bravamente [Luiz e a equipe médica], declarou o médico do Hospital São João Batista, Marcelo Beirão.

De acordo com o doutor Rafael Silva, do Hemosc de Criciúma, muitas pessoas estão procurando a unidade neste último dia para fazer a doação para o soldado. “Muita gente tem nos procurado, estamos praticamente sem horários, o que é muito bom”, pontuou.

O doutor ainda reforça a necessidade de doações de todos os outros tipos. do grupo A, O e B. Segundo ele, com as doações que vem acontecendo ao longo do dia para o soldado, a Hemosc conseguirá inclusive exceder o necessário de armazenamento.

A orientação inicial da Hemosc para todos os que querem realizar a doação de sangue, independentemente do tipo sanguíneo, é de que seja feito agendamento através do site da instituição ou do telefone: (48) 3444-7400. É preciso utilizar máscara e estar em bom estado de saúde para doar. Para aqueles que tiveram Covid-19, é preciso esperar 30 dias após o término dos sintomas para fazer a doação.