Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Em pleno Novembro Azul, o assunto é prevenção

Urologista André Rodrigues esteve no Programa Do Avesso destacando a importância de cuidados com o câncer de próstata
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma, SC, 04/11/2019 - 15:58
Fotos: Amanda Farias / 4oito
Fotos: Amanda Farias / 4oito

Fitas azuis decoram portas e uniformes de instituições do mundo inteiro neste mês. O Novembro Azul é consolidado como o mês de prevenção e diagnóstico do câncer de próstata, doença que, segundo dados do Ministério da Saúde, afetou 68.220 pessoas somente em 2018. Para falar sobre este câncer e reforçar importantes dicas de prevenção, o programa Do Avesso recebeu nesta segunda-feira, 4, o médico Urologista André Rodrigues.

Tão temido entre a maioria dos homens, o exame do toque além de ser extremamente importante, deve ser tratado com normalidade entre médicos e pacientes. “Você vai conversando com o paciente, com um pouco de brincadeira e descontração. Isso é importante para que o paciente possa entender que esse é um exame simples”, comentou o médico.

Segundo André, o número de casos diagnosticados de câncer de próstata vem crescendo cerca de 10% ao ano - e engana-se quem acha que isso é de todo negativo. Com toda a campanha de conscientização promovida pelo Novembro Azul, está cada vez mais fácil diagnosticar precocemente um paciente com câncer de próstata - e esse diagnóstico precoce pode salvar muitas vidas.

“O câncer de próstata no estágio inicial não tem sintomas, por isso que você tem que ir lá só para fazer uma avaliação e, infelizmente, às vezes, acaba sendo diagnosticado. Os homens com história familiar de câncer de próstata, pai ou irmão, a partir dos 45 anos de idade deve realizar o exame, enquanto os demais a partir do 50. Homens negros possuem também uma capacidade maior de ter este câncer, então também devem realizar o exame a partir dos 45 anos, assim como os obesos também”, destacou André.

O acompanhamento médico em relação aos cuidados da próstata é realizado dos 45, 50 até os 80 anos. Acredita-se que esse câncer seja uma degeneração normal da próstata, o que explica o porquê de muitas pessoas virem a ter após alcançarem idades mais avançadas. 

Apesar de ser essencial, somente o exame de toque não é necessário para que este câncer seja identificado. Caso seja encontrado algo diferente através do toque retal, deve-se realizar uma ressonância nuclear magnética de próstata e, conforme o resultado, finalizar com uma biópsia de próstata. 

E engana-se quem pensa que somente os homens devem fazer o exame de toque. De acordo com o urologista, as mulheres transexuais também são aconselhadas à realizarem o procedimento, isso porque continuam, mesmo depois da cirurgia de troca de sexo, possuindo próstata.

“O Novembro azul é o mês para conscientizar toda a sociedade a se cuidar. As mulheres se consultam de sete a oito vezes mais do que os homens. Tem muito espaço para o homem procurar o médico, fazer o seu exame de rotina e ser avaliado. Procurar um urologista, mesmo que não haja sintomas, só de forma rotineira, às vezes a gente acaba descobrindo alguma patologia precocemente e tratando”, concluiu André.