Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Em Criciúma, os grandes nomes do skate nacional

Cidade recebe competição classificatória para as Olimpíadas no fim de janeiro na cidade
Marciano Bortolin
Por Marciano Bortolin Criciúma, SC, 09/01/2021 - 16:21
Fotos: Guilherme Hahn/Especial 4oito
Fotos: Guilherme Hahn/Especial 4oito

Esporte que atrai muitos adeptos, cada vez mais apaixonados e forma campeões, o skate terá uma competição importante em Criciúma entre os dias 21 e 24 de janeiro. O local escolhido para receber o STU Nacional, foi skatepark do Parque Centenário Altair Guidi. O campeonato, que reúne grandes nomes do esporte brasileiro é classificatório para as Olimpíadas de Tóquio, que acontece em julho.

Atletas brasileiros reconhecidos mundialmente como Pedro Barros, Murilo Peres, Luiz Francisco, Dora Varela, Yndiara Asp, Felipe Gustavo e Rayssa Leal, a “fadinha”, são alguns dos atletas brasileiros que ocupam hoje as primeiras posições do ranking mundial e estão confirmados na competição. “Será um grande evento esportivo, importante para a modalidade que é qualificatório olímpico. Iremos usar as novas pistas para receber este grande evento que vai ser o maior da história do skate brasileiro, pois vale pontos para as Olimpíadas”, enfatizou o gestor executivo da plataforma STU, Eduardo Quintes, em entrevista ao Programa Ponto Final, da Rádio Som Maior.

Quintes destaca o complexo de skate de Criciúma. “É o mais novo e provavelmente mais moderno do país. Criciúma pode falar com orgulho que hoje tem um equipamento de skate de primeira linha mundial. Criciúma tem todos os predicados para ser a sede e ser a capital do skate nas próximas semanas. Vai ser bem-sucedido e poderemos mostrar o quanto a cidade está desenvolvida neste sentido”, falou.

Muitos atletas que participarão da competição, inclusive, já estão na cidade. “Muitos deles já estão fazendo o reconhecimento de pista e muitos já queriam conhecer a pista que foi inaugurada em outubro. Chegam duas semanas antes da competição para fazer o reconhecimento da pista, do espaço e ficam na cidade durante este período ocupando a rede hoteleira, comércio, serviços”, relatou Quintes.

Protocolos 

Devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus, um protocolo foi criado para a realização do evento. “Todos sabemos do momento que estamos passando e em função disso a gente construiu um protocolo que se chama STU Covid Free e dentro deste protocolo a gente segue estritamente as regras e decretos municipais e estaduais. A competição tem que acontecer sem a presença de público, mas todos poderão assistir pela TV Globo, pela SporTV e vai estar liberado o sinal para o Brasil e todo o protocolo vai ser implementado no evento. Incorre em um processo de triagem de acesso ao evento. Somente os atletas e o mínimo de staff vão poder ter acesso à arena do evento. Todo mundo vai passar por testagem, aferição de temperatura e questionário médico. O coordenador médico faz todo o encaminhamento se necessário para os orgãos de saúde locais”, disse.

O Skate total Urbe (STU) é uma plataforma de skate e cultura urbana que existe desde 2016 no Brasil e tem o propósito de fortalecer o cenário do skate brasileiro. “O cenário é fortificado por todos os ídolos que a gente tem espalhados pelo mundo. Viemos fazendo um trabalho com a Confederação Brasileira de Skate, vinculada ao Comitê Olímpico Brasileiro, à Federação Internacional de Skate. Desde 2016 viemos fazendo o trabalho de fortalecimento do skate no Brasil resgatando o skate brasileiro e construindo novos ídolos e principalmente capilarizando o skate pelo Brasil e dando acesso ao esporte”, explicou Quintes.

Lista de atletas brasileiros do ranking olímpico já confirmados (incluindo posição atual no ranking olímpico):

 

Park Masculino:


Luiz Francisco (2º colocado)
Pedro Barros (4º colocado)
Pedro Quintas (6º colocado)
Matheus Hiroshi (13º colocado)
Murilo Peres (16º colocado)
Hericles Fagundes (24º colocado)
Pedro Carvalho (28º colocado)
Luigi Cini (29º colocado)
Matheus Mello (31º colocado)
Felipe Caltabiano (38º colocado)
Vinicius Barbosa (42º colocado)
Augusto Akio (61º colocado)
Italo Penarrubia (62º colocado)
Hugo Montezuma (63º colocado)
Micael dos Passos (65º colocado)


Park Feminino:


Dora Varela (6ª colocada)
Isadora Pacheco (10ª colocada)
Yndiara Asp (13ª colocada)
Victoria Bassi (21ª colocada)
Leticia Gonçalves (22ª colocada)
Camila Borges (32ª colocada)
Erica Leguizamon (62ª colocada)
Emily Antunes (64ª colocada)
Ana Júlia Theodoro (65ª colocada)
Luana Iamamoto (66ª colocada)


Street Masculino:


Lucas Rabelo (19º colocado)
Felipe Gustavo (21º colocado)
Lehi Leite (90º colocado)
Rogerio Rodrigo Lopes (94º colocado)
Danilo do Rosário (106º colocado)
Lucas Carvalho (110º colocado)
Patrick Mazzuchini (116º colocado)
Gabriel Fortunato (133º colocado)
Luiz Neto (149º colocado)
Yuri Facchini (168º colocado)
Paulo Corrêa Ventura (179º colocado)
João Lucas Alves (199º colocado)
Gabryel Aguilar (204º colocado)
Marcelo Batista (213º colocado)
Elton Melonio (215º colocado)


Street Feminino:


Rayssa Leal (2ª colocada)
Gabriela Mazetto (8ª colocada)
Virginia Fortes Aguas (10ª colocada)
Isabelly Ávila da Silva (16ª colocada)
Isabelle Menezes (23ª colocada)
Karen Feitosa de Barros (26ª colocada)
Ariadne Souza Silveira (27ª colocada)
Marina Gabriela Pinto (28ª colocada)
Jessica Hoefler (61ª colocada)
Giovana Dias (67ª colocada)
Rafaela Murbach (73ª colocada)
Karolene Lima (95ª colocada)

Participação nas Olimpíadas será importante para o esporte

Esta é a primeira vez que o skate estará nos Jogos Olímpicos, adiado para 2012 devido à pandemia, o que atrapalhou um pouco a preparação dos atletas, mas estar no evento é importante para a modalidade, afirmou Quintes. “Os atletas fazem um planejamento técnico, considerando as Olimpíadas do ano passado e tinham um calendário grande para o primeiro semestre de 2020. Passaram meses parados e no ano passado ainda começaram o período de treinos e voltaram a se preparar. Há um calendário positivo de competições qualificatórias. É importante que os skatistas brasileiros voltem a competir e somar pontos no ranking pré-olímpico. Hoje a Olimpíada é um grande chamariz para o skate brasileiro porque a gente concorre a doze medalhas olímpicas e temos grandes chances. É um impulso para a modalidade que é mais que um esporte é um estilo de vida e sendo potencializado principalmente agora com a entrada nos Jogos Olímpicos”, finalizou. 

Estreia nas Olimpíadas será no dia 25 de julho

Os brasileiros entram nas pistas de Tóquio a partir do dia 25 de julho, um domingo.  A estreia ficará por conta do Street masculino, às 9h (horário do Japão), no Ariake Urban Sports Park. No dia seguinte, no mesmo horário e local, será a vez do Street feminino. O Park fecha a participação do skate nos dias 4 e 5 de agosto, no mesmo espaço e horário de início.

Cada modalidade (Park e Street) e categoria (feminina e masculina) contará com 20 skatistas. Em cada dia de evento, as disputas serão divididas em semifinal e final.

No podcast, a entrevista do  gestor executivo da plataforma STU, Eduardo Quintes, ao Programa Ponto Final, da Rádio Som Maior: