Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Do temporal de granizo ao Furacão Catarina, as histórias de Ângela Mello

Ela conta os relatos da sua intensa vida
Por Criciúma, SC, 03/04/2019 - 17:36Atualizado em 03/04/2019 - 17:37
Fotos: Clara Floriano
Fotos: Clara Floriano

Zelar pela segurança das pessoas, do patrimônio e pelo cumprimento das leis e regulamentos. Vigiar dependências e áreas públicas e privadas com a finalidade de prevenir, controlar e combater delitos. Quem pode falar melhor sobre isso é Ângela Mello, convidada do Programa Do Avesso desta quarta-feira (3).

Ângela Cristina Pereira de Mello tem 46 anos e é natural de Imbituba. No ano de 1987, Imbituba sofreu um grande temporal de granizo e como consequência, toda a cidade foi devastada. Ângela passou por diversas dificuldades depois disso, morando em residências de amigos e familiares e precisando da ajuda do Poder Público para restabelecer a normalidade da vida cotidiana.

“A cidade ficou toda destruída, ficamos sem casa, moramos de favor, de abrigo e dependendo de doações de roupa para ter alguma coisa. Na época ficamos sem nada para seguir em frente”, conta.

Ângela Mello falou sobre as dificuldades que passou em Imbituba em 1987

A partir de então passou a demonstrar interesse em conhecer o inesperado dos fenômenos naturais. No ano de 2003 passou a morar na cidade de Criciúma. Sua primeira atuação como profissional na área foi no Furacão Catarina em 2004, atuando na Secretaria de Desenvolvimento Regional.

“Quando eu me dediquei à defesa civil é porque eu senti na pele. Eu sei qual é o sentimento de perder tudo. Quando falaram no furacão, eu pensei que era bobagem, que furacão no Brasil não existe. Mas quando começaram a chegar as coisas para ajuda, do que precisava, eu tive noção do que estava acontecendo”, afirma.

Em 2006, Ângela passou a fazer parte da Comissão da Defesa Civil do município de Criciúma. Em 2008, se tornou Bombeiro Comunitário e Brigadista de Incêndio e Primeiros Socorros atuando na Corporação de Criciúma. Em 2009 com o apoio da gestão pública e concretizando um de seus grandes objetivos, participou da criação da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, através da Lei 5.449 de 2009.

Ângela com Mano e Pity no Programa Do Avesso

Durante sua carreira, Ângela recebeu títulos como:

Mulher Nota 10, pela fundação Cultural de Criciúma, Mulher Cidadã pela Prefeitura Municipal.

Título de Mulher Destaque pelo Programa Adilamar Rocha, Rádio Hulha Negra e Mulher Destaque Criciumense pela Câmara de Vereadores de Criciúma.

Medalha de Mérito Governador Colombo Machado Salles, por serviços prestados ao Estado de Santa Catarina.

Título de Cidadã Honoraria do município de Criciúma

 

O Programa Do Avesso tem apresentação de Mano Dal Ponte e Pity Burigo.  Confira o programa na íntegra: