Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Do Avesso: a experiência da fisioterapia pélvica nos Emirados Árabes

Profissional Juli Leandro ficou cinco semanas nos Emirados atendendo mulheres com problemas de disfunção pélvica
Vitor Netto
Por Vitor Netto Criciúma - SC, 20/05/2020 - 15:30
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Do Avesso desta quarta-feira, 20, fez uma escala aérea nos Emirados Árabes, já que a entrevistada, a fisioterapeuta Juli Leandro, ficou cinco semanas nos países árabes para atender mulheres com disfunção pélvica. Lá, as mulheres têm pouco acesso ao serviço e Juli pôde realizar sessões nas clientes. A profissional também contou sobre peculiaridades dos lugares onde atuou e também sobre como é realizado os serviços fisioterapêuticos. 

A irmã da Juli mora há alguns anos nos Emirados e atua como treinadora funcional. Certo momento, as clientes de sua irmã começaram a reclamar sobre problemas diuréticos e pélvicos e foi aí que Juli viu uma oportunidade para praticar a sua área profissional. 

“Quando eu cheguei lá as pacientes já estavam ansiosas e foi bom, pois fizemos um trabalho muito legal e ajudei bastante elas. Como lá as mulheres costumam ter até seis ou sete filhos cada, o que é algo cultural, achei que encontraria as mulheres detonadas, mas na verdade não e foi algo que me surpreendeu. Então lá eu encontrei mulheres que precisavam de um trabalho pélvico, mas não como eu achava que precisariam”, contou a fisioterapia.

Conforme Juli, lá não há trabalho fisioterapêutico, devido a questões culturológicas, como roupas e o respeito aà figura do marido. Entre outros desafios enfrentados foi a língua, mas que rapidamente foi sanado. Juli se tornou amiga de muitas clientes. “Elas se soltavam muito comigo, pois eu estava com um papo muito íntimo com elas”, explicou. 

No verão, Juli pensa em fazer novamente uma temporada atuando nos Emirados Árabes.