Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Criciúma: Hemosc está em alerta após baixa no número de captações de sangue

Depois do período de chuvas, a frequência de doações reduziu e não se reestabeleceu até o momento
Por Giovana Bordignon Criciúma, SC, 13/05/2022 - 20:10 Atualizado em 13/05/2022 - 20:48
Foto: Maurício Vieira/Secom/Divulgação
Foto: Maurício Vieira/Secom/Divulgação

Quer receber notícias como esta em seu Whatsapp? Clique aqui e entre para nosso grupo

O Hemosc (Centro de Hematologia e Hemoterapia) de Criciúma precisa de sangue pra realizar as transfusões. Segundo o gerente técnico da unidade, Rafael Luiz da Silva, a média diária de captações caiu de 63 para 44 bolsas. A dificuldade persiste desde a semana passada. “A nossa necessidade é diária, o sangue tem validade”, ressaltou o profissional.

Segundo Da Silva, o tempo dificultou o deslocamento das pessoas por conta dos alagamentos. “Tivemos a chuva e, mesmo com a melhora do tempo, as doações ainda não estão intensas”, relatou. Os estoques estão reduzidos para as tipagens sanguíneas O Negativo, O Positivo e A Positivo.

Na Unidade de Coleta de Tubarão, as chuvas fecharam o Hemocentro por dois dias. “Não teve coleta porque a energia elétrica estava intermitente. Os vários pontos de alagamento na cidade não possibilitavam a chegada dos doadores e o funcionamento da unidade”, contou o gerente técnico.

O Hemocentro de Criciúma coordena a unidade de Tubarão e atende toda a região Sul catarinense. No total, são 25 hospitais e clínicas conveniadas que contabilizam um consumo médio mensal de 2,5 mil bolsas de componentes. A população atendida é de 920 mil habitantes.

Por que doar?

Todos os dias acontecem centenas de acidentes, cirurgias e queimaduras violentas que exigem transfusão, assim como os portadores de hemofilia, leucemia e anemias.

“Se não tiver um aumento desses estoques pode ser necessário o cancelamento de cirurgias eletivas, a gente não quer isso, ainda não chegamos nesse ponto, estamos alertando a população. Não temos como obrigar as pessoas, por isso a gente depende da comunidade”, disse Da Silva.

Além disso, doar sangue é um ato simples, tranquilo e seguro que não provoca risco ou prejuízo à saúde. Se cada pessoa saudável doasse sangue espontaneamente pelo menos duas vezes ao ano, os Hemocentros teriam Hemocomponentes suficiente para atender toda população. O sangue não tem substituto. Por isso a doação espontânea e periódica é fundamental. Uma única doação de sangue pode salvar várias vidas.

Como ser um doador

O processo de doação de sangue é constituído de quatro etapas: Cadastro do Doador, Pré-triagem, Triagem e Coleta do Sangue. Durando, em média, 55 minutos. Os principais requisitos para ser um doador são:

  • Ter idade entre 18 e 69 anos, 11 meses e 29 dias;
  • Doadores com idade de 16 e 17 anos de idade, são aceitos para doação mediante a presença e autorização formal dos pais e/ou responsável legal;
  • O limite de idade para primeira doação é de 60 anos;
  • O candidato à doação deve estar em boas condições de saúde, sem feridas ou machucados no corpo;
  • Pesar acima de 50 kg (com desconto de vestimentas);
  • Apresentar documento de identidade com foto, emitido por órgão oficial: RG., carteira profissional, carteira de motorista, etc;
  • Ter repousado bem na noite antes da doação;
  • Evitar o jejum. Fazer refeições leves e não gordurosas, nas 3 horas que antecedem a doação;
  • Evitar uso de bebidas alcoólicas nas últimas 12 horas;
  • Evitar vir acompanhado com crianças, sem acompanhantes.

As pessoas de Criciúma e região que querem doar sangue, precisam realizar agendamento através do site do Hemosc ou ligar pelo telefone no número (48) 3444-7410.

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito