Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Covid-19: “Ações precisam ser tomadas, e serão tomadas hoje”, diz secretário

Governo do Estado irá se reunir com prefeitos e autoridades para definir novas medidas
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC , 02/12/2020 - 08:03Atualizado em 02/12/2020 - 08:05
Foto: divulgação
Foto: divulgação

O secretário de Saúde de Santa Catarina, André Motta Ribeiro, deverá se reunir no final da tarde desta quarta-feira, 2, com os prefeitos dos 20 maiores municípios catarinenses e, também, com outras autoridades do Governo do Estado, para definir novas, e possivelmente mais severas, medidas de combate ao novo coronavírus. 

As novas ações surgem como uma resposta do Estado ao grande aumento de casos do novo coronavírus em SC. “Acho que todos nós temos que discutir o que pode ser feito para diminuir a velocidade de transmissão do vírus. Isso em relação a aglomeração de pessoas, o deslocamento de pessoas quando não há necessidade, tudo isso precisa ser discutido”, declarou o secretário.

Um novo lockdown e fechamentos totais, no entanto, estão praticamente descartados por parte do Governo do Estado. Ainda sim, André reforça que é preciso discutir novas ações, para evitar aglomerações que podem ser evitadas e trabalhar em cima de setores econômicos que podem ter suas atividades diminuídas.

“Temos situações que são muito claras, como festas, aglomerações em bares e ruas noturnas, praias sem regramento, e eventualmente algum comércio não essencial aberto no fim de semana. Tem cidades que tem shopping centers e cidades com pequenas lojas. Tem cidades que é interessante reduzir a capacidade total do transporte, e outras que não faz sentido. Isso precisa ser debatido com os prefeitos”, disse.

André afirma que algumas regras precisam ser mais restritivas para diminuir efetivamente a circulação desnecessária de pessoas em alguns locais específicos. Uma das preocupações destacadas pelo secretário é referente a vinda de turistas para Santa Catarina no verão, em massa, como se a pandemia já estivesse acabado.

“Tenho visto com muita tristeza a espera de SC para o final do ano. Somos um estado turístico, beleza, mas não dá pra imaginar que colocaremos 100% do nosso aluguel de casa e airbnb nas praias em um momento como esse. Não é uma decisão unilateral, mas precisamos discutir. Não é possível que mantenhamos aglomerações sem regra com UTI’s lotando no estado inteiro”, pontuou.
 

Tags: coronavírus