Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Contagem regressiva para os 45 pontos

Criciúma entra em campo na noite de hoje contra o Boa Esporte para tentar diminuir a distância da pontuação desejada para fugir de vez do rebaixamento
Por Lucas Renan Domingos Criciúma, SC, 29/09/2018 - 08:30
Mazola quer atenção total para não ser surpreendido pelo o Boa Esporte/Foto: Guilherme Hahn/Especial
Mazola quer atenção total para não ser surpreendido pelo o Boa Esporte/Foto: Guilherme Hahn/Especial

Ao olhar a tabela, o Boa Esporte, adversário de hoje do Criciúma, no Estádio Municipal de Varginha Dilzon Melo, em Minas Gerais, aparentemente seria presa fácil para o Tigre. O Boa é o atual vice-lanterna da Série B do Campeonato Brasileiro, com 36 pontos, dez a menos que o tricolor carvoeiro que tem 36 pontos e é o 13º. Só que não é bem assim.

Em busca de se aproximar dos 45 pontos, conta feita por Mazola Júnior para assegurar de vez a vaga para segunda divisão no ano que vem, o Criciúma precisa estar atento para não dar brechas à equipe comandada por Ney da Matta. No primeiro turno, o time mineiro veio até o Estádio Heriberto Hülse e o jogo acabou empatado em 1 a 1. Mesmo, naquela época, sendo o último colocado, o Boa deu trabalho para o Tigre.

“Foi um jogo muito difícil. Temos que respeitar a equipe do Boa Esporte, encarar eles de igual pra igual para sair com o resultado positivo em Varginha”, lembrou o atacante Vitor Feijão. E Mazola pede atenção total na partida de hoje. “Todo respeito é pouco, foco total para o jogo do Boa”, evidenciou. E o técnico do Tigre sabe dos riscos que os mineiros podem oferecer ao Criciúma.

“O time corre muito, marcação individual, saída no contra-ataque. Temos que ter atenção para não voltar com um dessabor grande”, acrescentou. Outro fator preocupa ainda mais Mazola, o bom momento do Boa jogando em casa. “A gente vem acompanhando os últimos jogos deles, principalmente os jogados em Varginha. Nas últimas sete partidas em casa foram cinco vitórias pra eles”, apontou.