Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Branded Content

Como a IA e a IoT estão moldando o gerenciamento de redes corporativas

Por SYSDATA TECNOLOGIA 18/09/2023 - 09:55 Atualizado em 18/09/2023 - 16:02 * Conteúdo de responsabilidade do anunciante
Foto: Reprodução/Internet
Foto: Reprodução/Internet

Quer receber notícias como esta em seu Whatsapp? Clique aqui e entre para nosso grupo

O Gartner, uma das principais empresas do mundo quando se fala pesquisas e consultoria em TI, alerta que nos próximos dois anos, mais de 50% dos dados existentes na Internet serão gerados fora do data center ou na nuvem. É muito provável, inclusive, que essas informações sejam provenientes dos 55 bilhões de dispositivos de IoT que deverão estar conectados no planeta.

De acordo com o CEO da Sysdata Tecnologia, Sérgio Vendramini, por meio de combinações destes dados, as empresas conseguirão viabilizar novas ideias e ações em tempo real para melhorar a eficiência operacional, criando novos fluxos de receita. “No entanto, à medida que isso começa a ser pensado e, posteriormente, realizado, o papel da infraestrutura e das operações de rede também muda”, diz ele, ao explicar: “quando você combina grandes volumes de dados, uma nova abordagem de operações de rede é necessária. Uma que facilite as operações, reduzindo registros de problemas e garantindo experiências do usuário de extrema qualidade”.

Uma maneira de resolver rapidamente as dificuldades de conectividade, conta ele, é usar análise de causa raiz baseada em Inteligência Artificial, fazendo com que a IA preveja e evite os problemas antes que aconteçam. “No entanto, geralmente as redes são gerenciadas por pessoas, que devem solucionar e reparar manualmente o problema. Nestes casos, o diagnóstico pode ser tão difícil quanto encontrar uma agulha no palheiro”, explana. “As redes podem e devem aliviar a carga dos profissionais, oferecer boas experiências do usuário e melhorar os resultados dos negócios”, complementa o CEO da Sysdata Tecnologia.

AIOps é a solução para a conectividade

A Inteligência Artificial para operações de TI (AIOps) da Aruba, impulsionada pelo Aruba Central - uma plataforma baseada em microsserviços nativos da nuvem - elimina as tarefas manuais de solução de problemas, reduz o tempo médio de resolução em até 90% para problemas de rede comuns e aumenta a capacidade da rede em até 25%, por meio da otimização da configuração baseada em pares. “A próxima geração de IA da Aruba combina exclusivamente análise de rede e análise centrada no usuário não apenas para identificar e informar a equipe sobre anomalias, mas também aplica décadas de experiência para analisar e fornecer ações prescritivas com precisão superior a 95%”, conta Vendramini.

Proteja a rede com segmentação dinâmica

À medida que os usuários se tornam mais descentralizados e os dispositivos IoT aumentam em número e expressividade, os ataques também ficam mais sofisticados e apresentam desafios ainda maiores de segurança:

• Com a IoT ocupando todos os lugares, visibilidade limitada e impressões digitais imprecisas geram pontos cegos na rede.

• As abordagens manuais baseadas em VLAN para segmentar e aplicar políticas de controle de acesso consomem muitos recursos e não podem ser ampliadas à medida que a rede cresce.

• A adoção de novas topologias de rede, como a VXLAN e a nuvem para obter uma maior possibilidade de escalabilidade, geralmente envolve uma grande quantidade de substituição de equipamentos.

Por que usar a segmentação dinâmica?

As empresas estão acelerando suas iniciativas de transformação digital para oferecer novas experiências ao usuário, dar apoio ao trabalho híbrido, implementar novos modelos de negócios e obter maior eficiência de TI. De acordo com o CEO da Sysdata, isso dá origem a redes cada vez mais complexas e distribuídas globalmente, com visibilidade exclusiva e desafios de segurança que estão impulsionando a adoção das estruturas de segurança de rede Zero Trust e SASE. “As organizações necessitam segmentar o tráfego com mais eficiência, controlar o acesso a aplicativos sigilosos e garantir a privacidade dos dados”, explana.

Além disso, o TI precisa de mais visibilidade e controle dos clientes em endpoints que estão em sua rede. “A realidade é que a maioria dos gerentes de TI não têm conhecimento de todos os dispositivos conectados à rede, e com o aumento da adoção de IoT e do trabalho híbrido, essa dificuldade aumenta. A TI precisa de visibilidade sobre quais clientes estão na rede para segmentar o tráfego de forma eficaz e controlar o acesso em tempo real”, comenta Vendramini.

A Aruba Dynamic Segmentation é a solução que simplifica a adoção de arquiteturas Zero Trust e SASE em escala global, independentemente do tamanho e complexidade da rede. Com ela, é possível ter visibilidade aprimorada do endpoints, gerenciamento na nuvem e automação de autorização e controle de acesso, aplicação de políticas globais sem comprometer o desempenho, flexibilidade de adoção, entre outras vantagens.

Para saber mais, entre em contato com a Sysdata Tecnologia. A empresa, localizada em Urussanga, possui uma equipe técnica especializada e pronta para tornar a rede da sua empresa, ainda mais ágil e eficiente. Para mais informações, basta ligar para o telefone 3441-2600 ou acessar o site Aruba Networking.

Copyright © 2022.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito