Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Com agravamento da matriz de risco, toque de recolher no estado

Nada poderá funcionar da meia noite às 5h. Decreto do Governo Estadual deve sair nesta quinta-feira
Marciano Bortolin
Por Marciano Bortolin Florianópolis, SC, 02/12/2020 - 18:56Atualizado em 02/12/2020 - 19:07
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Na matriz de risco divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde, Amrec, Amesc e Amurel seguem no gravissímo. Das 16 regiões, apenas uma não está no risco potencial gravissímo: o Extremo Oeste segue em nível grave. Da semana passada para esta, subiram de nível as regiões do Alto Uruguai e Foz do Rio Itajaí. A taxa de transmissibilidade apresenta-se como gravíssima em 14 regiões.

Devido a este agravamento, ficou decidido, em reunião entre o Governo do Estado e prefeitos, que haverá toque de recolher que deverá ser decretado nesta quinta-feira, 3. “Qualquer ambiente de concentração será incluído no toque de recolher e não poderá funcionar da meia noite às 5h. PO prefeito prefeito Clésio Salvaro também sugeriu estender o horário de estabelecimentos, o que nós entendemos, quanto mais extenso o horário, menos aglomeração”, falou o secretário Municipal de Saúde de Criciúma, Acélio Casagrande.

Transporte e comércio

Ainda por sugestão do prefeito de Criciúma, ficou a cargo de entidades que regem diferentes segmentos como: comércio, supermercados e outros serviços essenciais, a opção de ampliar o horário de atendimento ao público, como forma de minimizar aglomerações em horários de pico.

Os ônibus continuam a circular normalmente, e, com apoio da gestão via  Federação Catarinense de Municípios (Fecam), a lotação máxima será de até 70%, com possibilidade de mais veículos disponíveis para população. Também foi sugerido para o Governo do Estado a remoção do ICMS sobre os combustíveis das empresas de ônibus.

O Governo do Estado de Santa Catarina também deverá promover uma campanha de conscientização sobre os cuidados diante da pandemia do novo coronavírus.  O decreto será publicado nesta quinta-feira, dia 3.

Agravamento

Ainda de acordo com a Matriz, apenas as regiões do Planalto Norte e Extremos Oeste não tiveram um aumento no número de óbitos. No índice de capacidade de atenção, que mede a taxa de ocupação de UTIs, destaque para a elevação da região do Foz do Rio Itajaí, que na última semana se apresentava como moderado (cor azul) e agora encontra-se em gravíssimo (cor vermelha). 

O Governo do Estado vem realizando uma série de reuniões para fortalecer as ações de combate a pandemia buscando junto aos municípios fortalecer as ações de fiscalização e vigilância. Durante o último final de semana também foi firmado o compromisso do repasse de R$ 44 milhões, até 31 de dezembro deste ano, para a reativação imediata de 205 leitos de UTI para tratamento da doença. Além disso, a Política Hospitalar Catarinense (PHC) foi prorrogada - em teto máximo - por mais 10 meses.
Desde o dia 24 de novembro, data de divulgação da última matriz, Santa Catarina registrou 46.545 novos casos e 325 óbitos causados pela Covid-19.