Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Chinês e norte-americana são campeões da principal categoria do 50º Banana Bowl

Hanwen Li é o primeiro asiático a ficar com o título da competição, e Elvina Kalieva brilha entre as mulheres
Redação
Por Redação Criciúma - SC, 16/02/2020 - 14:49
Fotos: Marino Azevedo / Divulgação
Fotos: Marino Azevedo / Divulgação

A 50ª edição do Banana Bowl terminou neste domingo, 16, em Criciúma. Pela primeira vez, um atleta asiático foi campeão da principal categoria da competição, que é a mais tradicional da América Latina no tênis infantojuvenil. O chinês Hanwen Li superou o brasileiro Natan Rodrigues na final da categoria 18 anos. Na decisão entre as mulheres, a campeã foi Elvina Kalieva, dos Estados Unidos, que enfrentou a espanhola Leyre Romero Gormaz pelo título.

A rodada final começou com um excelente primeiro set entre Rodrigues e Li, que fechou a primeira parcial com a vitória por 6/4. Antes de o segundo set iniciar, Natan se retirou do duelo sentindo o desgaste físico devido ao forte calor. Apesar de uma indisposição estomacal antes de a partida começar, o atleta foi a quadra em respeito ao público e lutou por cada ponto set. Com a pontuação do torneio (válido para o ranking mundial), Natan deve se aproximar do top 10 na próxima atualização.

"Fico muito feliz por esta conquista. Nós fizemos um grande primeiro set, lutando por cada bola, por cada ponto. Talvez a sorte tenha me ajudado em alguns pontos, mas foi um excelente primeiro set. Sinto muito por ele ter enfrentado um problema físico e espero que fique bem", destaca o chinês, que entra para o seleto grupo de campeões da competição ao lado de nomes como os norte-americanos John McEnroe (1977) e Andy Roddick (2000), o austríaco Thomas Muster (1984), o brasileiro Fernando Meligeni (1989), os argentinos Franco Davin (1985) e Mariano Zabaleta (1995), o chileno Fernando Gonzalez (1998), entre tantos outros.

Na decisão feminina, a norte-americana Elvina Kalieva ganhou da espanhola Leyre Romero Gormaz por 6/1, 1/6 e 6/2. Essa foi a primeira final de um torneio de Grade A da ITF para as duas tenistas.

"É um sentimento fantástico, esse é um dos maiores torneios do mundo, então é incrível e me sinto muito bem. Tentei ser mais agressiva durante o jogo, bater na bola mais cedo, mas fiquei bastante nervosa e tensa durante o jogo. Acredito que fiz uma partida bastante consistente", comemorou Kalieva.

Nas duplas da categoria 18 anos, o paulista Gustavo Heide foi campeão ao lado do italiano Luciano Darderi. Neste sábado, eles venceram a final do americano Dali Blanch e do venezuelano Lorenzo Claverie por 6/2 e 6/3. No feminino, a decisão foi sul-americana. A parceria entre a argentina Ana Geller e a uruguaia Guillermina Grant superou a dupla da equatoriana Mell Gonzalez e a argentina Solana Sierra por duplo 6/4.

Brasileiras se destacam nas categorias 14 e 16 anos

O tênis feminino brasileiro se destacou na disputa das categorias 16 e 14 anos do Banana Bowl. Na competição valendo pontos para o ranking da Cosat, duas atletas da casa foram campeãs nas quadras do Novo Rio Country Clube, no Rio de Janeiro: Amanda de Oliveira e Olívia Carneiro, respectivamente. As finais foram realizadas no sábado.

Na categoria 16 anos, a gaúcha Amanda de Oliveira ficou com o título. Ela, que começou o torneio vencendo justamente a cabeça de chave número 1 (a venezuelana Daniela Rivera), neste sábado ganhou na decisão da boliviana Masha Gimenez por 7/5 e 6/0. Na final da categoria 14 anos, Olivia Carneiro superou a colombiana Mariapaz Ospina por 6/4 e 6/2 para ficar com o troféu de primeiro lugar.

No masculino, o argentino Lucca Guercio ficou com o título na categoria 14 anos, enquanto o paraguaio Martin Vergara foi campeão na 16 anos. Guercio bateu na final o venezuela Oscar Freitas (6/2 e 7/5) e Vergara superou o colombiano Nicolas Mendoza (6/1 e 6/4).

Neste sábado também houve a definição da categoria 12 anos, valendo pontos para o ranking nacional da CBT. Entre os homens, Pedro Chabalgoity ficou com o título após vencer Pedro Dietrich na final por 6/0 e 6/3. No feminino, Leticia Marangoni ganhou de Victória Barros na decisão por 6/2 e 6/0.

O Banana Bowl tem a realização da Confederação Brasileira de Tênis em parceria com a Federação Catarinense de Tênis e a Associação Tênis RJ. Patrocínio de BRB, o Patrocinador Master do Tênis do Brasil, Wilson, Peugeot e WA Sport. Apoio de Farben, Cristalcopo, Interclass, Cardall, Prefeitura de Morro da Fumaça e Orthopride.