Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Carnês do IPTU de Criciúma estarão disponíveis a partir de amanhã

Secretário da Fazenda de Criciúma esclarece mudanças e formas de retirar o documento
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 17/01/2018 - 11:19
(foto: reprodução)
(foto: reprodução)

A partir desta quinta-feira (18), às 8h da manhã, os carnês do Imposto Territorial, Predial e Urbano (IPTU) de Criciúma estarão disponíveis e poderão ser retirados pelos cidadãos. O cidadão pode retirar o carnê através do site da Prefeitura de Criciúma, no setor de Arrecadação do Paço Municipal Marcos Rovaris, no Procon, nas subprefeituras dos Bairros Quarta-Linha, Rio Maina e Santa Luzia e também no Primeiro e no Segundo Tabelionato de Criciúma.

“A maneira mais fácil é a internet. No site da prefeitura a pessoa pode imprimir a via, parcelar e pagar. E tem o modo presencial. E como no ano passado ele pode ligar para os números 3431-0049 e 3431-0050, fornecer o e-mail e pedir que a gente encaminhe”, contou o secretário da Fazenda de Criciúma, Robson Gotuzzo.

Neste ano houveram algumas mudanças como o fim do desconto, aumento do número de parcelas e redução da parcela mínima.

“Neste ano temos uma situação muito particular. Nós regulamentamos o padrão construtivo. Hoje nós temos aproximadamente 6000 imóveis de alto padrão. Se o imóvel estava mal classificado no padrão construtivo ele pode ter um aumento. Isso é muito individual. Temos uma equipe para explicar e dar todas as orientações”, revelou.

Houve também mudanças em relação ao pagamento de IPTU de garagens. “Até o ano passado, nós tínhamos uma situação diferente: quem mora em apartamento não pagava a taxa sobre a área da garagem. Porém, quem morava em casa, que tem garagem ou edícula, pagava por toda a área construída. Então corrigimos essa questão. Agora a taxa de coleta inclui o box de garagem”, esclareceu Gotuzzo.

De acordo com o secretário da Fazenda a arrecadação vai aumentar de R$ 21,5 milhões para R$ 32,5 milhões. “Mas tem várias origens: novos cadastros, novas residências que geram novas receitas. Também o setor de cadastro, quando verifica que há um imóvel que estava cadastrado como lote, a gente lança IPTU sobre área construída. Então, nós temos várias origens do aumento de receita, não é só o aumento do IPTU”, explicou.

Sobre pagamentos atrasados, Gotuzzo esclareceu que pode ser feito parcelamento. “O cidadão pode procurar o setor de arrecadação e pode fazer o parcelamento tranquilamente, respeitando a parcela mínima”, disse.