Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Capítulo 3 - Hercílio Luz

Os homens que governaram Santa Catarina
por Archimedes Naspolini Filho Criciúma - SC, 27/11/2018 - 15:53Atualizado em 27/11/2018 - 17:11

4º, 9º e 10º Governador do Estado – 1894/98 – 1918/22 – 1922/24

Com a proclamação da República as crises políticas foram acesas no país. Para evitar uma guerra civil o Marechal Deodoro da Fonseca renunciou ao cargo de presidente e o transferiu ao vice-presidente Floriano Peixoto que dissolveu o Congresso e destituiu todos os governadores de estados nomeando Interventores Federais para os seu respectivos lugares.

Assim foi, novamente, constituída uma Junta Governativa para Santa Catarina que a governou de 29 de dezembro de 1891 a 1º de março de 1892. Gustavo Richard, Vice Interventor, assumiria, interinamente ao governo diversas vezes em tal interregno. Período de muita turbulência política nosso Estado foi governado por Manoel Joaquim Machado, Interventor interino, depois Interventor plenipotenciário, mais tarde Governador nomeado, de 1º de março de 1892 a 15 de setembro do mesmo ano. Eliseu Ghilherme da Silva, como Interventor interino, foi governador de 13 a 28 de outubro de 1892.

Manoel Joaquim Machado,
 Interventor Federal e 2º Governador do Estado - 1892

Manoel Joaquim Machado era de Minas Gerais, nascido a 2 de dezembro de 1863. Foi nomeado Interventor Federal em Santa Catarina, por Floriano Peixoto, em 28 de outubro de 1892, em substituição a uma Junta Governativa. A 15 de setembro do mesmo ano foi eleito nosso 3º Governador pelo Congresso Representativo do Estado. Governou, como Interventor e como Governador, de 28 de outubro de 1892 a 8 de setembro de 1893, quando renunciou ao cargo. Foi substituído por Eliseu Guilherme da Silva que, na qualidade de Vice Interventor, governou até 22 de abril de 1894. Nessa data assumiu o novo Interventor Federal, Antônio Moreira César que permaneceria no cargo até 28 de setembro de 1894. Aí ocorreram eleições e foi eleito governador do Estado Hercílio Pedro da Luz.

Hercílio Pedro da Luz , três vezes Governador do Estado

Foi presidente (governador) de Santa Catarina por três mandatos: 1894-1898, 1918-1922 e 1922-1925. Tomou posse como primeiro presidente do estado, eleito pelo voto direto, assumindo, pela primeira vez, no dia 28 de setembro de 1894, tendo Polidoro Olavo de S. Tiago como vice-presidente, que o substituiria eventualmente. Três dias depois de sua posse, sancionou projeto aprovado pelo Legislativo que alterava o nome de Desterro para Florianópolis (em 1º de outubro de 1894), em homenagem a Floriano Peixoto. Nos demais períodos foi substituído, interinamente, por Raulino Júlio Adolpho Horn, João da Silva Medeiros Filho, Antônio Vicente Bulcão Vianna e Antônio Pereira da Silva Oliveira que, tendo assumido definitivamente o cargo, se tornando nosso 11º Governador, sancionou a lei de emancipação do município e Criciúma, a 4 de novembro de 1925.

Foi Senador da República em 1900, 1905 e 1915.

Em agosto de 1918 foi eleito vice-presidente de Santa Catarina na chapa encabeçada por Lauro Müller, que não assumiu entregando-lhe o governo.

O legado de Hercílio Luz

Assinou, entre 1920 a 1922, o contrato de construção da ponte pênsil que ligaria a capital catarinense ao continente para consolidar Florianópolis como capital de Santa Catarina. Àquela altura, as outras cidades do estado encetavam um movimento pregando a mudança da capital para Lages. Iniciou a construção da ponte em 1922. Faleceu antes do fim do mandato, em 20 de outubro de 1924, e não chegou a assistir à inauguração da ponte, dia 13 de maio de 1926, que receberia seu nome.

Fato curioso

A Ponte Hercílio Luz, desde a sua concepção até agora, tem sido objeto de réplicas, em diversos tamanhos, e se constituído no emblemático símbolo da cidade de Florianópolis. A primeira réplica foi feita antes mesmo de sua inauguração. Tinha a extensão de 18 metros. Foi colocada entre o Miramar, de saudosa memória, e a Praça XV de Novembro. Muito debilitado por um câncer, apoiado por uma bengala, assessores e familiares, Hercílio Luz atravessou a réplica tornando-se, o evento, no ato oficioso da inauguração. Era 8 de outubro de 1924. Faleceu doze dias depois. A réplica foi demolida.

A ponte pesa 5.000 toneladas. Suas obras iniciaram dia 14 de novembro de 1922 e foi dada ao uso público no dia 13 de maio de 1926. Com problemas estruturais apontados por técnicos a Hercílio Luz foi interditada, a primeira vez, em 1982. Reaberta, seria novamente fechada ao uso em 1991, pelos mesmos problemas, e assim permanece até os dias atuais.

Hercílio Pedro da Luz era filho de Jacinto José da Luz e Joaquina Ananias Neves da Luz, nascido em Florianópolis a 29 de maio de 1860. Foi alfabetizado na cidade natal e estudou na cidade do Rio de Janeiro. Completou seus estudos de engenharia na Universidade de Liège, na Bélgica. Casado com Etelvina Cesarina Ferreira da Luz, de cuja união nasceriam 14 filhos. Falecida dona Etelvina, casaria com sua irmã mais nova, Corália Ferreira. Faleceu dia 20 de outubro de 1924, em Florianópolis.

Bibliografia: Corrêa, Carlos Humberto, Os Governantes de Santa Catarina de 1739 a 1982, Editora da UFSC, 1983; Arquivo Público de Santa Catarina; Wikipédia, Internet; Governo do Estado de Santa Catarina. 
Contato com o autor: naspolini@engeplus.com.br