Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Capítulo 24 - Eduardo Pinho Moreira

Os homens que governaram Santa Catarina
Por Archimedes Naspolini Filho Criciúma - SC, 28/12/2018 - 09:05

EDUARDO MOREIRA
38º E 43º Governador de Santa Catarina – 2006/07 - 2018

O berço

A tetra centenária Laguna, de Anita Garibaldi, do Governador Raulino Horn, do seu habitual substituto, Presidente do Tribunal de Justiça, Desembargador João da Silva Medeiros, do Governador Colombo Machado Salles é também o berço do atual (2018/2018) Governador Eduardo Pinho Moreira, ali nascido a 11 de julho de 1949, filho de Hindemburg Moreira e Maria Adelaide Pinho Moreira.

A família

Eduardo casou com Ivane Fretta Moreira. Dessa união nasceram os filhos Eduardo Filho, Paulo, Roberto e Isabel. Falecida Ivane, em segundas núpcias Eduardo casou com Nicole Torret Moreira.

A formação

Graduado em medicina pela escola de medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora-MG, especializou-se em cardiologia no Hospital dos Servidores Públicos do Rio de Janeiro e, em Segurança e Higiene do Trabalho, na antiga Universidade do Estado da Guanabara. O desempenho profissional de sua capacitação médica começou no Hospital São João Batista, em Criciúma.

A trajetória política

Nasceu na Laguna, formou-se médico em Minas Gerais, construiu seu projeto de vida profissional em Criciúma, onde tem seu domicilio eleitoral e militou, sempre, no Partido do Movimento Democrático Brasileiro que o tem como uma das mais fortes lideranças. A sua base política é o Grande Sul do estado sob a liderança da cidade polo: Criciúma.

Com o estímulo e apoio do seu cunhado, industrial Realdo Guglielmi, casado com sua irmã Bernadete, disputou a Câmara Federal para a Constituinte de 1988 e exerceu seu o primeiro mandato eletivo de 1987 a 1991.

E, já nessa primeira experiência legislativa, foi conduzido à presidência da Comissão Permanente e Minas e Energia, uma das mais disputadas na Câmara dos Deputados.

Retornou à Câmara Federal, na eleição subsequente para cumprir o mandato de 1991 a 1995. Renunciou em decorrência de sua eleição ao cargo de Prefeito Municipal de Criciúma, no pleito de 1992. Assumiu a chefia do Poder Executivo criciumense a 1º de janeiro de 1993 e governou seus habitantes até 31 de dezembro de 1996. Deixou uma obra que se tornou referência em transporte coletivo: o sistema integrado de transporte.

Comandou o processo de sua sucessão e empossou no cargo o peemebista Paulo Meller.

Ainda em 1997 assumiu a chefia da Casa Civil onde permaneceu de janeiro a agosto. Nesse mês era empossado Presidente as Centrais Elétricas de Santa Catarina – Celesc.

Moreira foi Presidene da Fundação Ulysses Guimarães, órgão de estudos, debates e formação de lideranças do PMDB, de 1999 a 2004.

Em dezembro de 2004 foi eleito Presidente do Diretório Regional do PMDB em cujo cargo permaneceu até abril de 2006, quando assumiu, pela primeira vez, o governo do Estado. 
Foi escolhido candidato a vice-governador, na chapa com Luiz Henrique da Silveira, mercê de sua liderança regional e folha de serviços prestados ao Partido. 

Em 7 de julho de 2006, com a renúncia de Luiz Henrique – que se dedicaria à campanha de sua reeleição – assumiu a chefia do governo e ali permaneceria até o final do mandato, transferindo o cargo para o próprio Luiz Henrique da Silveira, reeleito, tendo Leonel Pavan como companheiro de chapa.

Como governador deixou para Criciúma a solução de um problema que atravessou gestões: estadualizou o Hospital Materno Infantil Santa Catarina, um dos mais bem equipados nosocômios dessa área.

Bibliografia: Corrêa, Carlos Humberto, Os Governantes de Santa Catarina de 1739 a 1982, Editora da UFSC, 1983; Arquivo Público de Santa Catarina; Wikipédia, Internet; Governo do Estado de Santa Catarina, Diário Catarinense. 
Contato com o autor: naspolini@engeplus.com.br