Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Cânions do Sul pode ser reconhecido como Geoparque Mundial da Unesco

Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Praia Grande, SC, 28/11/2019 - 14:20Atualizado em 28/11/2019 - 14:25
foto: divulgação
foto: divulgação

O Consórcio Municipal Caminhos Cânions do Sul está prestes a realizar a assinatura de um dossiê para reconhecimento do Geoparque como território mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Segundo o presidente do Consórcio, Valdionir da Rocha, o dossiê apresenta todo o potencial natural e turístico dos Cânions, e será assinado no auditório da Prefeitura de Praia Grande nesta sexta-feira, 29, às 11h. 
 
“Provavelmente a Unesco, no próximo ano, virá nos visitar para analisar tudo que colocamos neste dossiê, para que vejam realmente o potencial que temos nos sete municípios membros do Consórcio Interestadual, Morro Grande, Timbé do Sul, Praia Grande, Jacinto Machado, Torres, Mampituba e Cambará”, comentou Valdionir.
 
Formado em 2017, o Consórcio vem trabalhando para aumentar o desenvolvimento de todo o Geoparque Cânions do Sul, atuando com diversas equipes técnicas no local. O reconhecimento da Unesco faria com que a atração estivesse habilitada a receber recursos internacionais, que podem ser aplicados em diversas áreas. Enquanto isso não acontece, os sete municípios seguem pagando uma mensalidade para manter a qualidade do local.      “Esse projeto ganhou corpo, cresceu muito e, agora, precisamos do apoio do poder público estadual e federal para que hajam investimentos nesse projeto”, destacou o presidente. 


 
Atualmente, mesmo sem reconhecimento da Organização das Nações Unidas, os Cânions do Sul são alvos de turistas durante todo o ano - algo que pode ser alavancado, caso reconhecido. “Hoje a nossa  região dos Cânions já recebe milhares de turistas por ano, que vem visitar as nossas belezas naturais. Nós do consórcio queremos implementar e incentivar o turismo rural, ecológico e religioso. Isso com certeza vai alavancar a economia e a renda para a nossa região”, afirmou.
 
Valdionei afirma também que é necessário sim conhecer e explorar o turismo deste local, mas sempre com muita responsabilidade ecológica. Para isso, o Consórcio vem trabalhando com todas as secretarias municipais de educação e desenvolvendo trabalhos com os alunos da região. 
 
“Temos que trabalhar com essa juventude para mostrar a importância da preservação da nossa natureza, dos lagos e de tudo isso com o projeto Geoparque. Hoje se fala muito sobre preservação e esse é o objetivo do Consórcio, mostrar para a população o que a preservamos e o que temos de natureza, que está intacta”, concluiu Valdionei.
 
Caso sejam reconhecidos, os Cânions do Sul devem receber o selo da Unesco até o ínicio de 2021.