Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Briga pela primeira posição do Grupo B

Prospera e Atlético Itajaí se enfrentam neste domingo no Mário Balsini; se vencer, Time da Raça carimba o passaporte para a próxima fase
Por Lucas Renan Domingos Criciúma, SC, 29/09/2018 - 15:02
No turno, time criciumense foi até a cidade de Itajaí e perdeu por 2 a 0 / Foto: Guilherme Hahn/Especial
No turno, time criciumense foi até a cidade de Itajaí e perdeu por 2 a 0 / Foto: Guilherme Hahn/Especial

O Próspera, segundo colocado do Grupo B, está praticamente classificado para a fase mata-mata da Série C do Campeonato Catarinense de 2018. As chances do terceiro na classificação, o Orleans, tirar a vaga do Time da Raça é quase impossível, tendo em vista que o saldo de gols é de 28 arremates de diferença entre os times e a equipe de Paulo Baier ainda tem três pontos de vantagem para o adversário. Mas, o Próspera não quer contar com a sorte e está disposto a carimbar o passaporte para a próxima fase neste fim de semana.

Para isso, basta bater o Atlético Itajaí amanhã. O jogo acontece no Estádio Mario Balsini, às 15h, e não será fácil. O Atlético venceu o Orleans na noite de quinta-feira e voltou a ser o líder do grupo. No turno, o Próspera foi até Itajaí e perdeu pelo placar de 2 a 0 e, agora, espera que o mando de campo faça a diferença ao seu favor.

“Apesar de perder lá, a gente criou algumas oportunidades para empatar, só que não tínhamos alguns jogadores no BID e agora esses atletas vão ajudar mais e reforçar o elenco”, afirmou Baier. “Não é fácil, a gente sabe que o Itajaí está um pouco à frente em relação ao time estruturado, mas dentro de casa a gente é forte e vai ser um bom jogo”, acrescentou o treinador.

Mais do que a classificação, o Time da Raça quer terminar a primeira fase no topo da tabela. Dessa forma, no mata-mata, pega o segundo colocado do Grupo A. “É uma decisão. Nosso primeiro objetivo sempre foi e será o de se classificar. Lógico que a gente quer a primeira colocação, mas tudo passa por esse jogo fundamental”, analisou Baier.