Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Bairro da Juventude é campeão no Prêmio Itaú-Unicef

Condecoração reconhece estimula e dá visibilidade ao trabalho de OSCs e escolas públicas de todo o Brasil
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 12/12/2017 - 09:07Atualizado em 12/12/2017 - 11:10

A noite desta segunda-feira (12) foi especial para o Bairro da Juventude. Isso porque a instituição foi campeã nacional na categoria Grande Porte da 12ª edição do Prêmio Itaú-Unicef. O evento, que aconteceu no Auditório Ibirapuera (SP), divulgou as melhores ações parceiras entre organizações da sociedade civil (OSCs) e escolas públicas de micro, pequeno, médio e grande porte. Ainda neste ano, o Bairro da Juventude já havia levado o primeiro lugar na categoria Regional Sul (SC/RS/PR), no mês passado e também no ano de 2006.

“Essa é a 12ª edição deste prêmio e ele vem com mudanças e melhoramentos, acrescentando muitos avanços. Era um prêmio regional e que na época foi muito importante para nós. É muito importante, porque não é só um prêmio que se inscreve e que se espera o resultado. É acompanhado no dia a dia pelos avaliadores que passam um pente fino na instituição”, contou Sílvia Zanette diretora-executiva do Bairro da Juventude.

O Prêmio Itaú-Unicef reconhece, estimula e dá visibilidade ao trabalho de OSCs e escolas públicas, para a educação integral de crianças, adolescentes e jovens brasileiros. “É um prêmio muito concorrido. Hoje a responsabilidade é maior que ontem. Nós não perseguimos o prêmio em si, perseguimos fazer o melhor a cada dia par as nossas crianças, jovens, famílias e comunidade. Não é um prêmio só do Bairro, mas de Criciúma”, afirmou Sílvia.

Além de Sílvia, estiveram na premiação na noite de ontem, o diretor técnico e de projetos da instituição, Anézio Luiz de Souza, o presidente do conselho deliberativo do Bairro, Franke Hobold e o coordenador pedagógico, Neto Nunes.

Recentemente o Bairro da Juventude também foi reconhecido, em São Paulo, como uma das melhores Ongs do Brasil pelo Instituto Doar e Revista Época.