Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

Arte e fronteiras do Brasil se mesclam em exposição na Unesc

Abertura da mostra ocorreu na noite desta quarta-feira 
Redação
Por Redação Criciúma - SC, 12/10/2017 - 10:10
(foto: divulgação)
(foto: divulgação)

Vídeos, sons, instalações e publicações de artista, todos direcionados pelo mesmo tema: a tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina. Como fragmentos, os trabalhos trazem identidades próprias que falam sobre esse espaço múltiplo, reverberando as potências de estas à margem e no limite. Essa é a exposição Y/Rembe'y da artista Fran Favero, que foi lançada na noite desta quarta-feira (11) na Sala Edi Balod da Unesc.

"Rembe em guarani significa margem, borda, orla. Já o termo Y significa água, rio, sendo rembe'y a fronteira, a margem do rio. Na tríplice fronteira, os limites entre países são marcados pelos rios que se encontram e se cruzam. Essa relação entre água e fronteira permeia os trabalhos propostos para a exposição, seja através da fluidez encontrada nas trocas fronteiriças e nas águas do rio, ou da barreira que muitas vezes o rio e a fronteira podem representar", comentou a artista Fran Favero.  

A mostra estará disponível para visitação até o dia 30 de outubro, das 14 às 18 horas. A Sala Edi Balod está localizada no Bloco Administrativo da Unesc.
 
Currículo da artista

Fran Favero é artista visual, vive e trabalha em Florianópolis, mas cresceu na região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina. É mestranda em Artes Visuais pela UDESC e graduada em Artes Visuais pela mesma instituição, com intercâmbio para a Université du Québec à Montréal – UQAM, no Canadá. As questões de espacialidade, paisagem, e fronteira movem seus trabalhos que se inserem no campo dos multimeios, abrangendo principalmente as publicações de artista, a fotografia, o vídeo e os usos do som.