Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Arleu da Silveira: “O que ele disse, muita gente queria dizer” sobre fala de Salvaro diante reprodução do clipe Etérea 

Trata-se do presidente da Câmara de Vereadores. O apoio ao prefeito de Criciúma foi dado em reunião na Assembleia Legislativa Municipal, nesta segunda-feira, 30
Letícia Ortolan
Por Letícia Ortolan Criciúma - SC, 31/08/2021 - 07:06Atualizado em 31/08/2021 - 09:35
Foto: Arquivo / 4oito
Foto: Arquivo / 4oito

A Assembleia Legislativa Municipal de Criciúma discutiu nesta segunda-feira, 30, a repercussão sobre o caso em que um professor da Rede de Ensino foi exonerado por reproduzir "conteúdo inapropriado" em sala de aula. Durante sessão na Câmara, o vereador pastor Jair Augusto Alexandre (PL) e o presidente da administração, Arleu da Silveira, declararam apoio a atitude do prefeito Clésio Salvaro (PSDB), bem como sua fala dita em vídeo divulgado na internet, em que citava “essa viadagem nós não aceitamos”. 

Conforme o presidente da câmara, o clipe que o professor repassou aos alunos do 9º ano, não combina com educação. “O professor é um excelente profissional, tem 22 anos e pediu exoneração. Quem não erra? Só não podemos persistir no erro” disse completando que “o prefeito estava certo mesmo, goste ou não, o que ele disse, muita gente queria dizer”. 

O vereador Jair Augusto trouxe a informação de que Criciúma é 99% conservador. Além disso, usou um trecho da música do cantor Criolo para exigir respeito por ser hétero. “O Sul de Santa Catarina é conservador. Se quer respeito, dê respeito! Eu sou hétero e não sou canalha. O que é canalha?” indagou direcionando a fala para a vereadora Giovana Mondardo (PcdoB) “seu pai é hétero? Ele não é canalha por ser hétero”. 

Diante destes fatos, Mondardo trouxe três projetos de lei (PL) em que dois deles proíbem pessoas homofóbicas de assumirem cargos comissionados em conselhos do município. Em sua rede social, ela destacou: "Fundamentalismo, tentativa de ofender a minha fmília, pregação na tribuna... tudo que vocês imaginarem. Só não contavam que eu ia aprovar TRÊS projetos de lei!".