Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

“Aqui ninguém veio para mentir nem enrolar”, diz Wilsão

Técnico lamentou empate com Concórdia que mantém o time na zona de rebaixamento
Marciano Bortolin
Por Marciano Bortolin Concórdia, SC, 18/04/2021 - 18:49Atualizado em 18/04/2021 - 19:07
Foto: Celso da Luz/Criciúma E.C.
Foto: Celso da Luz/Criciúma E.C.

O técnico do Criciúma, Wilsão, lamentou o empate em 0 a 0 com o Concórdia, resultado que mantém o time na zona de rebaixamento do Campeonato Catarinense.  Ele assumiu a equipe há cerca de 20 dias, após a demissão de Hemerson Maria, quando a situação já era complicada. “A situação era dada como entregue, e sempre passamos para os atletas que ainda não terminou, e realmente não terminou, sabemos da dificuldade. Aqui ninguém veio para mentir nem enrolar, bem pelo contrário, não é desta forma que a gente trabalha, todos sabem da dificuldade que tinha e que tem”, disse.

O auxiliar técnico, Lalo salientou que, na sua opinião, não falta qualidade ao elenco, mas o que atrapalha é a pressão do momento pelo qual o clube passa. São oito pontos e apenas uma vitória no Estadual. “Não falta qualidade, é o momento de pressão, de ansiedade de querer resolver. Vimos evolução no decorrer dos jogos, pesa querer resolver e às vezes se precipita e tenta uma finalização quando era para ter passado. É momento de buscar este equilíbrio. Vamos ajustar, mostrar o que foi feito de certo e errado para os atletas para fazer melhor e sair com a vitória”, citou.

O técnico ainda relatou que no último jogo, o time teve bom desempenho no segundo tempo. “Hoje não conseguimos uma situação favorável, criamos pouco e a parte defensiva estava bem sustentada. Não conseguimos os espaços necessários, trocamos, colocamos dois atletas no intervalo para agredir um pouco mais. Tiramos um volante e no fim colocamos 4-1-4-1, mas infelizmente não foi o que esperávamos, incomodamos pouco o adversário. Finalizamos muito pouco, muito abaixo do que a gente esperava. Dos jogos que estou a frente, este foi o que menos finalizamos, marcação forte deles e mesmo assim não conseguimos triangular e fazer as jogadas rápidas que estamos acostumados, não produzimos suficiente para que viesse um resultado favorável para nós”, ressaltou. 

Agora, diz ele, é preciso passar tranquilidade aos jogadores para a partida contra o Avaí na próxima quarta-feira, 21.

Ouça a entrevista de Wilsão na íntegra:

Tags: empate