Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Antenor Angeloni receberá R$ 48 milhões do Palmeiras

Empresário entrou em acordo com o clube paulista, referente a dívida da compra de Wesley junto ao Werder Bremen
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Criciúma, SC, 07/04/2021 - 14:31Atualizado em 07/04/2021 - 14:32
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Palmeiras e o ex-presidente do Tigre, Antenor Angeloni, entraram em um acordo e o empresário criciumense receberá R$ 48 milhões do clube paulista, referente à negociação do volante Wesley. O negócio entre as partes foi firmado em 2012, quando Antenor entrou como avalista na compra do jogador pelo Palmeiras junto ao Werder Bremen.

A dívida se arrasta na justiça há anos. A transferência teve valor de mais de R$ 20 milhões, bancada por Angeloni, segundo informações da imprensa de São Paulo. De acordo com uma publicação do site GloboEsporte de 2014, Antenor Angeloni firmou o acordo com o clube paulista em 2012 na expectativa do Criciúma receber 10% do passe do jogador e mais três atletas do Palmeiras em definitivo.

Em entrevista ao GloboEsporte, Angeloni afirmou que nenhum desses "favores" prometidos foi cumprido pelo Palmeiras. "Naturalmente, eu fui impelido a avalizar para iniciar uma relação entre o Criciúma, que estava se começando a se recuperar de uma fase muito ruim, com um time grande como o Palmeiras. Eles nunca deram nenhum jogador. Pedimos várias vezes, mas não deram. Prometiam e não davam. Turma ruim para se conversar", disparou o então presidente do Tigre em 2014.

Na época da contratação de Wesley, o Palmeiras, então presidido por Arnaldo Tirone, criou uma vaquinha online para arrecadar o dinheiro para a compra do volante. A campanha, no entanto, foi um fracasso, e a contratação acabou sendo bancada pelo empresário criciumense. 

Segundo publicação do GloboEsporte desta quarta-feira, 7, nove anos após a negociação, a dívida do Palmeiras com Antenor Angeloni estaria em R$ 60 milhões. No entanto, o acordo entre as partes na justiça prevê o pagamento de R$ 48 milhões, sendo R$ 20 milhões pagos a vista - referentes a uma verba bloqueada pela justiça da venda de Moisés ao futebol chinês - e o restante em 20 parcelas. 

A passagem de Wesley pelo Palmeiras foi frustrante. Sem repetir o bom futebol dos tempos de Santos, que o levou ao Werder Bremen, deixou o Alviverde em 2014 em fim de contrato para defender o São Paulo. Também contestado no Tricolor paulista, Wesley rodou  por Sport e América Mineiro, até chegar ao próprio Criciúma em 2019, quando foi titular do time rebaixado à Série C. Atualmente, o volante está no CRB.