Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Alesc recebe proposta de reestruturação de carreiras da Polícia Civil

A reestruturação, de acordo com a proposta, permitirá a recomposição do efetivo por parte das promoções dos agentes de autoridade policial e dos delegados de polícia
Por Redação Florianópolis, SC, 30/11/2021 - 15:24 Atualizado em 30/11/2021 - 15:24
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Quer receber notícias como esta em seu Whatsapp? Clique aqui e entre para nosso grupo

A Assembleia Legislativa recebeu do Poder Executivo o Projeto de Lei que trata do novo Plano de Progressão e Valorização das Carreiras da Polícia Civil. A proposta, entregue pelo secretário de Estado da Casa Civil, Eron Giordani, e pelo delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Flávio Ghizoni Júnior, pretende organizar os cargos de provimento efetivo e a evolução funcional da categoria.

Na reunião, realizada na manhã desta terça-feira (30), Giordani destacou que o projeto “é um sonho de longo tempo” da categoria. “Temos em Santa Catarina a melhor polícia civil do Brasil, mas isso não pode ficar restrito às palavras. Temos que transformar em ações”, avaliou. O delegado-geral explicou que a matéria foca, além da valorização do policial, na reorganização da carreira dos integrantes da polícia civil. “Hoje a gente tem policiais com 40 anos de carreira que estão no nível seis, e nós temos oito níveis para chegar. Isso é quase um desestímulo total. Este projeto vai permitir contratações em maior número e valorizar nosso capital mais importante, que é o capital humano. A partir desse momento, o policial sabe que cumprindo um determinado período juntamente com estudos e avaliação, ele galga um posto superior sem depender de vagas. É uma promoção moderna que valoriza o policial e dá uma importante ferramenta de gestão para quem está à frente do comando da Polícia Civil”, avaliou.

A reestruturação, de acordo com a proposta, permitirá a recomposição do efetivo por parte das promoções dos agentes de autoridade policial e dos delegados de polícia. Estão abrangidos Agentes de Polícia, Escrivães de Polícia, Psicólogos Policiais e Delegados de Polícia.

A delegada Vivian Garcia Selig, presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Estado de Santa Catarina (Adepol), citou que a matéria vai trazer “um pouco de dignidade” para os policiais civis e delegados. “Esperamos entrar em 2022 com uma nova mentalidade, com uma modernização e uma possibilidade de crescimento profissional”, afirmou.

Elmar Schmitt Osório, presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Santa Catarina (SINPOL-SC), disse que a alteração é essencial para a categoria. “A nossa percepção do projeto é que ele vem valorizar a carreira. Quem está há muitos anos na carreira sabe da importância disso. Pedimos que o Parlamento tenha a sensibilidade para avaliar e aprovar esse projeto”, argumentou.

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito