Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

A orientação é tomar banho perto dos guarda-vidas e colocar pulseira nas crianças

Sargento Alisson da Silva falou sobre o assunto durante o Som Maior Verão
Erik Behenck
Por Erik Behenck Balneário Rincão - SC, 14/01/2020 - 21:31
Foto: Arquivo / 4oito
Foto: Arquivo / 4oito

Um homem de 28 anos morreu afogado domingo, 12, no Balneário Rincão. Segundo o sargento Alisson Luiz da Silva, bombeiro da 2ª companhia de Içara, o caso está sendo apurado. A morte aconteceu em uma área desguarnecida, o sargento falou ainda sobre o modo de atuação dos guarda-vidas, que eram chamados de salva-vidas.

“Está correndo agora um inquérito, estamos levando as possíveis causas e quando esse inquérito chegar ao fim, divulgaremos. São as teclas que batemos em cima da prevenção, eram alguns anos sem óbitos no Rincão, vamos trabalhar para que isso não aconteça novamente”, disse.

Silva orientou os pais de criança que procurem por casinhas de guarda-vidas, para buscarem por uma pulseira, que facilitará em casos de crianças perdidas na praia.

“A peculiaridade do nosso litoral é essa, nós temos a chamada praia dissipativa, as ondas têm um pouco mais de força, as correntes de retorno verticais, mas as principais vilãs são as correntes laterais, por isso todos os dias temos crianças perdidas aqui na região, elas então no mar e a corrente lateral joga para o lado, depois não estão mais com o pai na frente”, explicou.

O sargento falou ainda sobre o modo de atuação dos profissionais que garantem a segurança no mar. “Nós orientamos que as pessoas busquem um posto guarda-vidas e banhem próximo dele. Muitas vezes os guarda-vidas estão na orla, mas o pessoal não dá importância. Anteriormente eles eram chamados de salva-vidas, nós trabalhamos muito com a prevenção, para que não aconteça”, frisou.

Tags: guarda-vidas