Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

A beleza da liberdade

Grupo de Escoteiros Leão Baio tem apoio de artesã para fazer de gaiolas, que antes eram incineradas, objetos para decoração
Por Clara Floriano Treviso, SC, 14/09/2018 - 08:44
Divulgação
Divulgação

“Quem ama deixa voar”. Este é o nome de um projeto que transforma gaiolas de pássaros, apreendidas pela Polícia Militar Ambiental de Santa Catarina, em objetos para decoração. A missão de transformar os objetos foi dada ao Grupo de Escoteiros Leão Baio, com ajuda da artesã do Ateliê Maria Lamparina, Larissa Maciel. 

A iniciativa é do Instituto Alouatta, de Treviso, que atua com o turismo de natureza e já tem um projeto de observação de aves com crianças do município. Segundo o presidente, Paulo Renato Cadallóra, a ideia surgiu após conversa com a Polícia Militar Ambiental sobre a destinação das gaiolas apreendidas, que acabavam sendo incineradas. 

“A gente sugeriu para eles fazer este trabalho no sentido de conseguirmos transformar essas peças em objetos de decoração. Fomos na Polícia, trouxemos as gaiolas que eles nos cederam mediante um termo de uso responsável para evitar que essas gaiolas sejam usadas novamente para prender aves. Tanto é que as gaiolas sofrem mudanças que impedem que se tornem gaiolas de novo”, explicou.

Vai ter exposição  na praça

A customização começou nesse fim de semana, na sede do Grupo Leão Baio. As gaiolas irão virar luminárias, comedouros e jardins suspensos. A ideia é que, em 5 de outubro, Dia Mundial das Aves, a Praça Central de Treviso receba uma exposição com os trabalhos feitos pelos escoteiros. Depois disso, os objetos serão doados. “Assim as pessoas vão ver que aquela gaiola que um dia prendeu um pássaro e representou sua tristeza, hoje se transformou em um objeto de decoração que representa a vida”, afirmou Cadallóra.