Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Olá! O Blog do Everaldo João está no ar!

Por Everaldo João 17/07/2020 - 17:15Atualizado em 17/07/2020 - 17:29

Ao comemorar 16 anos, o Encontro com Everaldo João ganhou presentes. Um deles está aqui, o blog no 4oito. Por aqui, o conteúdo que vai ao ar na Som Maior estará sendo compartilhado.

E o outro presente está no ar na Som Maior. Estamos com vocês em mais horários. De segunda a sexta, às 9h, 11h, 14h, 16h50 e 23h. Ah, e tem o nosso programa no fim de semana, sábado e domingo, com uma hora de duração, sempre a partir das 12h. Fiquem ligados!

Aqui, uma seleção das músicas da semana que apresentamos no Encontro com Everaldo João da Som Maior. Vamos a elas!

1 - Ennio Morricone: 'Per qualche dollaro piú'

Olá!
Julho de 2020 marca mais uma perda significativa para a música mundial. Morreu em Roma, aos 91 anos, o compositor e maestro italiano Ennio Morricone. De talento incomparável, o artista escreveu para centenas de filmes, programas de televisão, canções populares e orquestras.

Mas Morricone ficou famoso foi com as trilhas para os filmes do gênero "spaghetti westerns", que consagrou Clint Eastwood na década de 1960.

Entre as mais de 500 trilhas sonoras para cinema e televisão, tem composições para filmes como "Três homens em conflito", "A Missão", "Era uma vez na Amércia", "Os Intocáveis", "Cinema Paradiso", entre outros.

Celebrado por nomes que vão de Radiohed ao Metallica, ao longo da carreira ganhou dois Oscars e dezenas de outros prêmios, incluindo Globos de Ouro e Grammys.

Aí está uma das suas marcas registradas dos anos 60...

Ennio Morricone 'Per qualche dollaro piú' (por um punhado de dólares".

2 - Luana Carvalho: "Minha Festa"

Olá!
Os sentimentos tomam conta do novo trabalho da cantora e compositora Luana Carvalho.

Três anos após o lançamento do segundo álbum de estudio, a artista decidiu transformar a saudade dos pais, o futebolista Édson Cegonha e a sambista Beth Carvalho, na base para o novo disco, o agridoce Baile de Máscara.

Co-produzido em parceria com Kassin, produtor dos Los Hermanos e Clarice Falcão, o trabalho revela seis músicas de Carnval, mas não necessariamente sambas, em que ela estreita a relação com diferentes instrumentistas e vozes da cena carioca.

O álbum é uma homenagem à sua mãe, um dos nomes mais importantes da música brasileira, recheado de regravações, preciosidades de Beth Carvalho como "Minha Festa", "Falso Reinado" e "Dia Seguinte".

Num delicado texto de apresentação da obra, que na capa tem foto dela criança no colo da mãe, Luana escreveu: "Viver, morrer, seguir vivendo, tudo é apenas uma maneira de entrar no baile".

Aí está ela e uma das releituras...

3 - Irish Women in Harmony: "Dreams"

Olá!

Momento emocionante em ação beneficente.

Por iniciativa da cantora, compositora e produtora indicada ao Grammy Ruth Anne, 38 cantoras irlandesas se uniram no coletivo Irish Women in Harmony, com objetivo de angariar fundos para ajudar o Instituto Safe Ireland, que apoia vítimas e sobreviventes de abuso doméstico.

Nomes como Imelda May, Caroline Corr, Moya Brennan, entre outras dezenas de integrantes da rica e diversificada cultura irlandesa, interpretaram a canção "Dreams", um clássico dos também irlandeses The Cramberries.

Além da qualidade vocal individual, é impressionante o grande coral formado à distância, uma vez que cada uma delas gravou sua participação em casa, no isolamento.

Elas tocaram teclado, violino, violão, violoncelo, contrabaixo, bateria e o grande vocal que parece homenagear a vocalista da Cramberries, Dolores O´Riordan, falecida em 2018, ficou simplesmente em perfeito sincronismo. Emocionante.

Você ouve agora... Irish Women in Harmony, "Dreams".

4 - Marcos Jobim: "Dunas"

Olá"
O gaúcho Marcos Jobim, que até onde sei não tem ligação com Tom Jobim, é cantor, multi-instrumentista e compositor, formando com o também gaúcho Jean Cruz o duo Cruz & Jobim.

Eles vem apresentando suas canções ao público desde 2018, insinuando novos caminhos para uma nova MPB, com forte sustentação na tradição da música brasileira, mas com roupagem moderna em influências e arranjos.

Agora em trabalho solo, Marcos Jobim diz que pretende ser o início de uma abordagem muito particular para a construção de um novo cancioneiro brasileiro e gaúcho, nessa ordem.

Marcos rasga em melodias os versos, cantando suas letras sem rima, em desencaixe no tempo e muita sensibilidade.

Ele carrega sua mensagem armado de sua voz, as vezes com seu violão e nada mais, num exercício de síntese da canção, em gêneros como o samba-canção, bossa nova e o World Music.

Aí está o som que nos convida à introspecção... Marcos Jobim e a novíssima "Dunas".

5 - Unicef "Imagine"

Olá!
Tem ativista americano sonhando em transformar a música "Imagine", de John Lennon, em hino dos Estados Unidos.

Com os protestos antirracistas motivados pelo assassinato de George Floyd, inúmeros grupos trabalham a hipótese de mudança do hino nacional americano.

O argumento é que, além de ter sido composto por um supremacista branco, o hino conta com versos racistas, que ofendem os negros com frases tipo "um banco de mercenários escravos".

Por isso os ativistas estão pedindo que o país encontre um novo hino nacional e apostam na música de John Lennon.

Argumentam que a canção é tão inspiradora quanto divertida e, além de clara e fácil, é grandiosa e afirmadora da vida.

O maior sucesso da carreira solo do ex-Beatle realmente já se transformou num hino universal.

A versão que vamos ouvir faz parte de uma campanha da Unicef em 2016 e tem a participação dos maiores nomes da música mundial do momento.

Você acompanha, agora, "Imagine"...

E reforçando: tem Encontro com Everaldo João neste sábado e domingo, às 12h, no FM 100,7 da Som Maior. Até lá!

4oito

Deixe seu comentário