Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Tigre mudado e escalado para encarar o Atlético (VÍDEO)

Waguinho não faz mistérios, e opta por "um time mais leve" nesta sexta
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 19/09/2019 - 18:49Atualizado em 19/09/2019 - 18:56
Técnico Waguinho Dias / Fotos / Vídeo: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior
Técnico Waguinho Dias / Fotos / Vídeo: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior

O Criciúma muda para enfrentar o Atlético Goianiense nesta sexta-feira, às 19h15min, pela Série B do Brasileiro. O time tem  novidades na defesa e meio de campo, com as entradas de Bruno Grassi no gol e Carlos Eduardo na lateral direita, além de alterações no meio, com a volta de Foguinho e o ingresso de Caíque. O goleiro Luiz, o volante Wesley e o atacante Reinaldo, suspensos, são desfalques para o Tigre.

Carlos Eduardo vai jogar na lateral direita nesta sexta

"Eu preciso de uma equipe leve, que jogue para a frente, e que seja um time equilibrado", antecipa o técnico Waguinho Dias. O time tricolor terá Bruno, Carlos Eduardo, Sandro, Derlan e Marlon, Liel, Eduardo, Foguinho e Caíque, Vinícius e Léo Gamalho. O lateral Maicon perdeu a vaga para Carlos Eduardo. Marcos Vinícius, que era opção para o setor, sofreu uma pancada em um treinamento e acabou afastado. Daniel Costa vai para o banco por opção técnica. 

"Desde que eu cheguei, o que eu precisava era de coerência. A minha coerência é de colocar os atletas que vinham jogando para depois tomar decisões", justifica Waguinho. "Fomos com uma equipe desfigurada para Cuiabá onde conquistamos um empate mas não jogamos bem. Apesar de não sofrermos pressão contra o América, tomamos dois gols mas o que me deixou preocupado foi não chegar no gol adversário", lembra o técnico.

Em décimo oitavo lugar com 23 pontos, o Criciúma entra em campo pressionado, e busca a primeira vitória sob comando de Waguinho. "A preocupação existe mesmo antes de eu vir. Eu já sabia das dificuldades, das carências da equipe, e como o time estava. Eu vim totalmente consciente", observa. "As peças que eu estou pedindo, é para ter mais opções. E eu peço para os atletas não se preocuparem com o momento de pontuação, mas para ter mais intensidade no treinamento e que vire a verdade no jogo", completa o treinador.